de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 25 Maio , 2010, 11:52

 

 

;

O Santuário de Fátima volta a promover nova edição das «Férias para mães de pessoas com deficiência», uma iniciativa aberta às mães de pessoas com deficiência que cuidam dos seus filhos em casa.

A organização desta 5ª edição está novamente entregue ao Movimento da Mensagem de Fátima (MMF) que, em nome do Santuário, assume a responsabilidade por esta actividade que decorre na casa dos Silenciosos Operários da Cruz, na Estrada de Torres Novas, localidade de Montelo, freguesia de Fátima.

Esta actividade tem como objectivo proporcionar férias às mães de pessoas com deficiência que cuidam dos seus filhos em casa.

As mães podem entregar os seus filhos ao comprometimento do Santuário de Fátima e dedicar-se por uns dias a elas próprias e aos seus outros familiares, ou decidir-se a acompanhar os seus filhos neste período em Fátima.

Um grupo de voluntários toma a seu cargo os cuidados de alimentação, higiene e dinamização das actividades de recreio propostas às crianças e jovens deficientes.

A inscrição para as férias é feita de acordo com periodos distintos. Para deficientes com mais de 7 e até aos 20 anos de idade as férias estão marcadas para os dias 9 a 15 de Agosto. Para pessoas com deficiência entre 21 e 40 anos de idade, o periodo de férias vai ser entre 18 e 24 de Agosto ou entre 27 de Agosto a 2 de Setembro.

A proposta de inscrição para participação nas Férias e a proposta de serviço de voluntariado são disponibilizadas pelo Movimento da Mensagem de Fátima, com sede no Santuário de Fátima, e também se encontram disponíveis em www.fatima.pt.

 

Fonte: Ecclesia


Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Dezembro , 2009, 11:06


TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS

Um dia, ao fazer uma visita ao interior de um Hospital Psiquiátrico, o seu Director depara com esta cena bizarra: um doente, ali internado, transportava um carrinho de mão, de pernas para o ar. Interpelado sobre as razões da sua atitude, respondeu, prontamente: - É que... se eu o voltar ao contrário, carregam-no com tijolos.
A interpretação do facto ficará a cargo de cada um, não me competindo a mim, entrar em divagações.
Vem isto a propósito de muitos cidadãos com quem nos cruzamos no nosso dia-a-dia, por qualquer particularidade no seu comportamento, serem rotulados de “anormais”, com toda a displicência e arrogância. Não encontrei, ainda, a bitola para classificar as pessoas, medindo-lhes as capacidades intelectuais e outras, o que talvez permitisse estabelecer claramente a barreira entre a normalidade e a insanidade mental. Quando ouço os peritos na matéria, fico cada vez mais perplexa, pois em vez de me ajudarem a “rotular” as pessoas, fico com a sensação que a loucura anda por aí a espreitar em pessoas que se intitulam de muito sãs!
As entidades oficiais adoptaram a política de inclusão dos cidadãos deficientes, no meio da grande massa dos alunos ditos normais, numa perspectiva de desenvolvimento, da aceitação do outro e da tolerância.
Se aprofundarmos bem esta questão, veremos que anda por aí muita gente com “pancas” bem declaradas, sob a capa de respeitáveis cidadãos. Chamar anormal a uma pessoa comum, apenas porque não se rege pelos parâmetros da maioria iluminada, é algo de muito perigoso e até arriscado. Chovem de cima os exemplos de anormalidade, em todos os campos de acção, sendo o político aquele donde são recrutados os maiores exemplares.
Se a imoralidade, o despudor, a par com a violação dos valores e princípios que deveriam nortear a vivência em sociedade, grassam em campo aberto, quem sou eu para olhar o meu próximo com olhos discriminadores?
Prefiro quedar-me com a frase feita: Todos diferentes, todos iguais.

M.ª Donzília Almeida

03.12.09


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 19 Maio , 2009, 13:42


Santuário de Fátima retoma
pelo quarto ano esta iniciativa


Em Agosto e agora também em Setembro, pelo quarto ano consecutivo, o Santuário de Fátima, através do Serviço de Doentes (SEDO) e com apoio do Movimento da Mensagem de Fátima (MMF), proporcionará férias para mães de pessoas com deficiência que cuidam dos seus filhos em casa. Nesta iniciativa solidária, o Santuário cuida dos filhos deixados ao seu cuidado para que as mães possam ter um momento de descanso. As inscrições estão abertas, até 30 de Junho.
A actividade desenvolver-se-á em três períodos com a duração de uma semana. No primeiro poderão participar deficientes com idades compreendidas entre os 7 e os 20 anos. Na segunda e terceira semanas aqueles que têm entre 21 e 40 anos de idade.

mais sobre mim
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO