de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 25 Fevereiro , 2009, 20:57

Tive um amigo que todos os dias, por norma, ia até à Barra. Dizia-me com ar muito sério que não passava sem lá ir. Se um dia falhasse, por razões imponderáveis, garantia-me que tinha o dia estragado. Eu não sou tanto assim, mas quando posso lá vou. É que há cenas, como esta, tão simples, que nos transmitem uma serenidade inexplicável. Adivinhem como o navio desliza pelas águas mansas do nosso mar.



Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 03 Fevereiro , 2009, 11:05
Uma réstia de sol levou-me ontem a ver o mar. O mesmo mar que me fascinou desde tenra idade. Bravio ou calmo, mais sombrio ou iluminado, é sempre o mar que de noite me embala o adormecer.
Ontem, com ondas altas e agrestes, não deixou de exibir aqui a e ali manchas prateadas que reflectiam os sonhos de quem o olhava. Bem rugia, o mar, bem se atirava, agreste, contra as pedras. Mas, lá bem no seu íntimo, não deixava de seduzir quem o visitava. Num dia de sol. O frio viria depois.
FM

mais sobre mim
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO