de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 22 Janeiro , 2010, 16:12


O Tempo

Quando não há outro assunto de conversa, fala-se do tempo. Entre os Britânicos, é assunto recorrente, quando a intimidade das pessoas não lhes consente outro tema de conversa. É suficientemente abrangente para tocar a todos e está sempre na ordem do dia. O tempo que fez, o tempo que faz e o tempo que se espera, cabem sempre nos interesses e no conhecimento de cada um.
Isto acontece quando o tempo é comedido e não extravasa os limites que lhe são atribuídos. No momento presente, é tema central de muitas conversas, digamos até que anda nas bocas do mundo, pelos excessos que tem cometido. Basta lembrar as cheias que têm acontecido no Brasil, uma calamidade, nos Estados Unidos, os nevões do norte da Europa e ultimamente os abalos telúricos no Haiti. Todos os dias nos chegam as imagens pungentes dum povo sofredor que está, neste momento, a tentar reerguer-se perante a catástrofe. É chocante, deprimente a exibição da tragédia humana que assolou um povo, já tão fustigado pelas intempéries da vida.

M.ª Donzília Almeida



Perante este cenário apocalíptico, que as televisões trazem até nossas casas diariamente é quase mesquinho queixarmo-nos deste inverno persistente que desde que chegou a Portugal, ainda não nos deu tréguas. A chuva contínua, portadora duma humidade que se entranha nos ossos, o vento a fazer das suas, quando resolve soltar a sua energia eólica que propulsiona as hélices plantadas na paisagem, um céu plúmbeo que parece abafar-nos como um capacete de chumbo, são factores que condicionam o nosso humor.
Em conversa com os nossos vizinhos do norte da Europa, ouvi referir as temperaturas “tropicais” que se fazem sentir neste “canteiro florido”! Sim, para países como a Noruega, Suécia, Finlândia e até a Holanda, nós somos uns privilegiados da meteorologia, com as condições climáticas de que dispomos. Mesmo assim, somos uns “queixinhas” pois não paramos de nos lamentar com este tempo chuvoso, cinzento, enfim, invernoso que nos coloca o astral em baixo. É bem verdade que as condições climatéricas têm uma boa quota -parte de responsabilidade pelo humor melancólico que assola a população deste país, especialmente na estação iniciada com o solstício do Inverno. Mas... já faltou mais para o equinócio da Primavera! Graças a Deus!

M.ª Donzília Almeida

22.01.10




De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds