de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 07 Junho , 2009, 11:14
Obama

Salazar retirou-nos o orgulho
de podermos cantar vitória


Obama continua a marcar a nossa história contemporânea com intervenções certas na hora certa. Ontem, em França, nas celebrações do Dia D, batalha em que se definiu o rumo de um futuro democrático, o Presidente norte-americano homenageou os homens normais que defenderam a liberdade da Europa, face ao terror Nazi. Foi um combate entre duas visões da humanidade. Venceu a visão que ainda hoje nos anima, embora carregada de sombras prenunciadoras de perigos, tudo por causa das injustiças sociais.
Falou dos homens normais. Os eternos esquecidos nos registos da história. Os chefes, os que ficam nos anais e que são também fundamentais, ensombram ou ignoram os que dão o corpo à luta. Esses que, muitas vezes, semeiam os campos de batalha, marcando com o seu sangue as areias que testemunham o seu esforço. Honra, portanto, aos homens normais e quase sempre esquecidos.
Já agora, só mais uma palavra. Nessa luta por uma liberdade digna para a Europa e para o mundo, os portugueses, pelas decisões dos seus chefes, ficaram de fora. Salazar não passou de um cobarde que negociou, ora com os aliados ora com os nazis, uma neutralidade indigna, retirando-nos o direito e o orgulho de podermos cantar vitória com esses homens normais, que reorientaram a história do nosso tempo. Não deixou que os portugueses lutassem pela dignidade dos homens livres.

Fernando Martins
tags:

Pedro Conde a 9 de Junho de 2009 às 15:22
eu nao quero polimicar,mas...

Antoine de Saint Exupéry tambem disse:
"ser testemunha sempre me fez horror,quem sou eu se nao participo? Preciso, para Ser, de participar."

e mais...
"a grandeza da minha civilizaçao é que cem "mineiros" arriscam a vida para salvaçao de um so "mineiro"...Eles salvam o HOMEM."

isto é: se todos os dirigentes da dita época tivessem reagido como Salazar, onde estariamos hoje? onde estaria a nossa liberdade?(ja que para nos portugueses ela foi dificil de atengir)
hoje, fechariamos nos os olhos frente ao genocida NAZI ?? so para nosso conforto?????

e digo, alto e forte, como seria eu orgulhoso de cantar, hoje,vitoria sobre o sangue dos meus compatriotas, mas nenhum deles morreu a combater os nazis. Salazar negociou so para poder salvaguardar as colonias africanas, onde 2 decadas depois la morreram milhares de portugueses a combater gentes que lutavam pela LIBERDADE.

um abraço
PC

mais sobre mim
Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9


22



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO