de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 08 Outubro , 2006, 11:20


ÁGUA + COR
= POLUIÇÃO = MORTE

Caríssimo/a:

E foi assim...
Tudo começou numa brincadeira de caranguejos: olha ali um! Cuidado com as tenazes! Este é macho! Aquele é mais redondo, é fêmea! Este é rijo! Um mole! Guarda-se para isca!... Mas que é isto? Um fio verde? Como é bonito! Vou enrolá-lo nas mãos! Já estão verdes! ... Agora não é só um fiozinho, alargou-se...
E o nosso rapaz esquece os caranguejos, despe-se e atira-se para aquela água diferente para um banho de causar inveja aos outros... Quando eles souberem até vão ficar de olhos trocados: não que de um banho em água tão especial ainda ninguém se tinha gabado!...
Porém, nova mudança de cor na água - de verde passou a cinzenta escura -trouxe-lhe inquietação: a água era um caldo que até cheirava mal. Que chatice! E como é que ia tirar aquela porcaria do corpo? E do cabelo? Parecia cola...
Lá se arranjou como pôde e fugiu, fugiu mesmo, a correr, afastando-se daquela água que o encantara e agora o assusta.
À tarde, com o grupo lá do canto, enojou-se e virou o nariz, afastando a vista daquela mortandade de peixes. Nunca tal se vira, e quem o garante é o ti João André. Aquilo é obra de Cacia.
E agora, com os peixes todos mortos, de barriga para o ar, que vai ser de nós?

O que valeu ao rapaz é que a maré sobe e desce e o mar – aquele gigante!... - engole tudo, até a sujidade do homem.
E vêm-me à esferográfica duas pérolas [a nós atribuir-lhe a cor]:

«O problema não está na poluição, mas no que lançamos para a água e para o ar.»
(Lula da Silva)

«Louvado sejas, Senhor,
pela nossa irmã água
que é muito útil e humilde,
preciosa e casta!»
(Francisco de Assis)


Manuel


Anónimo a 11 de Outubro de 2006 às 17:25
Pelo modo de escrever, conheço-te e fico satisfeiro por teres recomeçado, embora em quadro diferente. Um abraço
Ângelo

mais sobre mim
Outubro 2006
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

20




arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO