de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 13 Maio , 2009, 12:45


O que eu vou dizer é óbvio. Toda a gente conhece a teoria. A prática é que é um problema. Segregar é sempre um convite à revolta, à violência.
O Bairro da Bela Vista, igual a tantos outros no nosso País (fala-se em 50), está a dar-nos lições, com vista a um futuro mais justo e mais solidário. A ideia de arrumar num canto da cidade minorias étnicas, desempregados, famílias de baixos recursos, estrangeiros, desadaptados e parecidos não resulta. Nunca resultou. Os guetos são sempre focos de desconforto, de insatisfação, de contestação, de revolta e de violência. Ninguém gosta de ser segregado. Ser segregado é ser marginalizado. A segregação leva inevitavelmente à criminalidade e à guerra.
E se tudo isto é verdade, por que razão se teima em construir bairros para neles se encaixotarem os desprotegidos da sorte?
Todos sabem que bairros para minorias não dão bons resultados. Então, por que motivo se insiste nisso? Não seria melhor integrá-los como pessoas normais? Julgo que sim. E agora? Repressão? O ideal não será dar condições de vida dignas a tanta gente do bairro? Criar instituições com os habitantes e para eles? Os sociólogos, psicólogos, técnicos sociais e políticos já devem estar em campo. Ficamos a aguardar as melhores soluções.

Fernando Martins

Anónimo a 13 de Maio de 2009 às 17:00
Os partidos de esquerda desculpam sistematicamente o crime a que chamo de "CRIME RANHOSO" com a desculpa da pobreza e do desemprego e com esta posição estão a desorientar o seu próprio eleitorado natural: os mais pobres que são também os mais desprotegidos face a qualquer criminalidade. Os partidos de esquerda têm por isso muita responsabilidade relativamente ao crescimento da extrema direita que tem um discurso bem mais sensato sobre o combate crime (sem especificar).

Mas eu não me esqueço do outro tipo de crime: O "CRIME DE COLARINHO BRANCO", exercido por pessoas muito influentes desta sociedade que surripiam milhões sem dar um tiro nem ter que fugir à polícia.

Pois o crime tem que ser todo ele combatido com firmeza: quer o "CRIME RANHOSO", quer o "CRIME DE COLARINHO BRANCO". Mas constato que,infelizmente, este país está a afundar-se em ambos para mal dos portugueses.

Zé da Burra o Alentejano

Pedro Conde a 14 de Maio de 2009 às 16:30
Boa tarde Professor

Nao concordo com o Zé da Burra. Nao é propriamente desculpar o CRIME ( nao gosto de RANHOSO )que de tentar perceber como o crime acontece.
E de facto, é facil de compreender, que quando nos sentimos marginalizados e empurrados para a margem da sociedade a revolta nao tarda muito e isso é humano!

vejamos a actualidade: o MURO DA VERGONHA, por exemplo, e como os governos successivos de Israel sogregaram os Palestinianos por tràs de betao e arame farpado. nao serà a Faixa de Gaza outro BAIRRO guetorizado??
Depois perguntam: porque tanta criminalidade? porque tanto odio?

Punir o crime? SIM evidentemente!! mas antes resolver ou tentar resolver os problemas de desemprego e de mau estar das pessoas em situaçao precaria! E nao é ser de esquerda que de compreender esta situaçao.LIVREM-NOS DAS EXTREMAS!

Por favor, nao disparar na ambulancia! e nao, nunca desprezar os estrangeiros, esses imigrantes que vieram para Portugal, COMO NOS ANOS 60 e 70(e ainda hoje) OS PORTUGUESES foram em busca de um MUNDO MELHOR!!!
Eu sei bem d'isso!

Mais uma vez pesso(ço)desculpa por o meu portugues e por a pontuaçao e accentuaço. é que os teclados por cà nao têm a mesma configuraçao!

um abraço
Pedro

mais sobre mim
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO