de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Janeiro , 2009, 22:07
Cortejo dos Reis de 2009
1 – Saí um dia destes de máquina digital em punho à cata dos sinais do frio. Não os vi. Mas confesso que me apetecia tirar uma fotografia à neve, aqui à beira do oceano, onde ela não tem condições para se impor. Que me lembre, só uma vez nevou na Gafanha da Nazaré, por estranho fenómeno atmosférico. Na escola onde leccionava, professores e alunos deixaram o aconchego da sala para se deliciarem com a neve. Como surgiu sem ninguém contar, não preparei a máquina para registar o acontecimento, com pena minha. Agora, que a neve caiu quase em todo o país, sempre esperei que tivéssemos também essa sorte de a ver e de a pisar. Mas pode ser que um dia isso possa acontecer, de novo, ao vivo, na planura gafanhoa.
Porquê o SINAL + para a neve? Simplesmente porque ela foi motivo para grandes reportagens das nossas televisões, que nos ofereceram imagens dignas dos melhores postais ilustrados, onde o branco puro se salientava. E se é verdade que o frio é triste, apenas bonito quando o desfrutamos à lareira, a verdade é que a neve dos últimos dias trouxe uma certa alegria. Apesar das contrariedades que provocou e de algum mal que tenha feito, vi o ar feliz das pessoas quando se pronunciavam sobre a neve ou com ela brincavam. Habitual nuns sítios, original noutros, espectacular em todos.

2 – Hoje vivi o Cortejo dos Reis experimentando a proximidade com as pessoas, muitas delas envolvidas na vivência desta antiga e sempre renovada tradição. Para quem gosta da sua terra, o encontro com alguns conterrâneos proporcionou-me a oportunidade de voltar aos tempos em que eu, menino, com meu irmão, mais novo três anos, participámos no Cortejo dos Reis, de uma ponta à outra, cada um com a sua cana às costas. Na ponta da cana lá ia a prenda para o Menino Jesus. Não consigo recordar toda a pequena carga, mas dela fazia parte um chouriço, um pequeno bacalhau e umas laranjas. Tudo o mais se varreu. Mas também é verdade que os nossos frágeis ombros não suportariam muito mais. O meu pai levou-nos até Remelha de bicicleta, como era hábito na altura, entregando-nos ao cuidado de pessoa sua conhecida. Ainda me lembro de ouvir a minha mãe dizer que estaríamos assim a pagar uma sua promessa, coisa que na altura não compreendi. Mas se ela dizia que tínhamos de ir no Cortejo, não haveria razões para discordar.
Afinal, as tradições são sempre excelentes motivos para reconstruirmos as nossas histórias de vida.

FM
tags:

Anónimo a 12 de Janeiro de 2009 às 12:55
Professor Fernando!
Partilho em absoluto, a sua opinião sobre a neve. Linda, pura, atractiva para quantos praticam desportos que só ela proporciona. Enregela os ossos, mas.....aquece a alma! E...esta fica com calor p'ra derreter o "gelo"! O nosso e o de todo o meio envolvente!
DA

Marieke a 12 de Janeiro de 2009 às 13:50
Olá Professor Fernando
E o ano de 2009...continua em grande aqui e Pela Positiva.
O dia de Reis...é magico..mas mais mágico ainda pra mim...que durante os meus primeiros 14 anos...esperava ansiosamente pela noite de 5 para 6 de Janeiro para receber as prendas...agora aqui em Portugal...anticipo uns dias...mas ficou sempre na lembrança aquela espera ansiosa das prendas dos três reis Magos
Um abraço
Maria

Fernando Martins a 12 de Janeiro de 2009 às 14:02
Pois é, minhas boas amigas...

O mais importante é podermos reviver a magia que nos enchia a vida na nossa infância. Mas mais importante ainda é continuarmos a encher a vida de magias, que nos alimentam sonhos sem fim...

Um abraço amigo

Fernando Martins

mais sobre mim
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

16




arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO