de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 23 Dezembro , 2007, 12:18

LENDA DA SERRA DE MANI-CRICA

Caríssima/o:

Hoje vamos até Meinedo, do concelho de Lousada. As suas gentes continuam a dedicar-se ao cultivo da terra e muitos até desconhecem que [«Durante a ocupação da Península Ibérica pelos Suevos foi criado o primeiro Bispado de que há memória na região do Porto. Desse Bispado dá-nos notícias o II Concílio Bracarense, ocorrido em 572. Na respectiva acta, pode ler-se: "Viator, Magnetensis Eclesiae Episcopus, his gestis subscripsi". Magneto é Meinedo, e o seu primeiro Bispo foi, portanto, Viator.Dada a sua condição de Bispado, não se estranhe a existência de um Mosteiro em Meinedo. Contudo, a Sé cedo seria transferida para o Porto com a chegada dos Godos à Península ...»]
[«O ex- libris da freguesia é a Igreja Matriz que é uma reconstrução no estilo românico de transição que data do século XIII, mas que na sua fase inicial foi Igreja de Mosteiro (provavelmente do século VII).»]

Nesta igreja, [“existe a imagem centenária de Santa Maria Maior, muito bela e imponente. Digna de figurar na lista: “…das Mais Preciosas e Belas Imagens de Nossa Senhora…” Foi modelada e cinzelada em pedra de Ançã, em tamanho natural, com um lindo manto todo talhado com formas graciosas, onduladas, com o Menino Jesus ao colo. Em suma, uma obra de arte românica, para uns do século XII, para outros do século XIV. Esta imagem é também conhecida pela imagem de Nossa Senhora das Neves, de Meinedo, denominação atribuída certamente pela sua grande beleza e brancura que ostenta.”]
Contudo, há quem vá por outro caminho e afirme que

[«A padroeira é Nossa Senhora das Neves. Das Neves porquê? Diz o povo que um dia daqueles de muito calor, ia Agosto em cheio, já ninguém respirava. E era ver como até o gado se deitava exausto a uma qualquer sombra. Pois quando tudo abafava como em forno de cozer o pão, de repente começou a nevar. Ninguém tem dúvidas de que uma vez mais Nossa Senhora acudiu aos seus. Por isso a veneram como Nossa Senhora das Neves.»]



Ora o certo é que ainda hoje

[«Nas terras de Meinedo, conta-se que, ao tempo das guerras da moirama, os escorraçados mouros quase não tiveram tempo de levar o que tinham ao corpo, quanto mais as imensas riquezas em oiro que possuíam em lugares seguros. Talvez pensassem em voltar. O certo é que não voltaram e é por isso que há sítios cheinhos de riquezas. Como aquele no Monte de Mana já junto a Croca (Penafiel). Pois é... o oiro ainda lá está e por isso aqui o povo diz que de “Mana a Crica, muito oiro me lá fica”!»]

E daqui nasce a


[ «LENDA DA SERRA DE MANI-CRICA
No tempo em que os mouros foram expulsos da Península, costumavam esconder em grutas ou sob as cavernas permitidas pelos penedos, os tesouros que não podiam levar consigo.
Assim, nos montes de Mana, já quase de Croca, concelho de Penafiel, consta haver aí muito ouro, deixado na precipitada fuga.
É vulgar ainda ouvir o povo que “de Mana a Crica, monte próximo de Mana, muito ouro me lá fica”.
No entanto, tem havido muitos “carolas” que, munidos de picaretas, têm tentado encontrar o tal tesouro escondido.
As pessoas chegaram mesmo a introduzir na poesia popular uma quadra sobre este tema:
Desencanta-te , ó moura,
da serra de Mani-Crica
que Meinedo quer ser
uma freguesia rica.
(Recolha efectuada em Meinedo) Sítio da Escola EB1 de Sub-Ribas – Meinedo»]

Como facilmente se vê, fiz umas costuras nos tecidos encontrados em várias fontes.
A família da Maria Inês vive o Natal em esperança, sendo ela ainda única a receber todos os mimos. Vamos então pedir ao Deus Menino para que ela encontre o seu “filão”, sem necessidade de picaretas!

Manuel

mais sobre mim
Dezembro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9


26



arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO