de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 14 Junho , 2009, 12:49
Cada eleição tem a sua finalidade muito concreta,
que deve ser rigorosamente respeitada.
Fugir disso é brincar com a política,
com a democracia e com a vontade do povo.

Todos nós sabemos que o PS foi eleito para governar o nosso País, desta feita com maioria parlamentar. Tem, por isso, legitimidade democrática para levar até ao fim o mandato que recebeu do povo, pese embora o grito de protesto que desde sempre surge, por parte de quem saiu derrotado nas eleições. O actual Governo não fugiu à regra. Outro que fosse passaria pelo mesmo calvário. Dizem que faz parte da democracia.
Houve há dias eleições para o Parlamento Europeu, tendo saído vencedor o PSD, para nos representar, na UE, com maior número de deputados. Tanto bastou para que por todos os cantos se clame contra o primeiro-ministro e o seu Governo, alegando-se que está provado à saciedade que o executivo já não tem legitimidade para ocupar as cadeiras do poder. Diz-se, até, que Sócrates nada mais pode fazer do que administrar um Governo de gestão, limitando-se a dar seguimento a assuntos correntes e sem significado político.
Tenho pena que muitos políticos percam, por doentia visão interesseira e partidária, a noção dos direitos decorrentes de eleições legítimas. Cada eleição tem a sua finalidade muito concreta, que deve ser rigorosamente respeitada. Fugir disso é brincar com a política, com a democracia e com a vontade do povo.

Fernando Martins
tags:

mais sobre mim
Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9


22



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO