de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 03 Outubro , 2006, 11:35

SOLIDÃO

Na hora do pôr do sol,
uma gaivota desceu do bando
e, no rochedo onde poisou,
ficou sozinha a olhar o mar
que o sol, ao despedir-se,
vai tingindo,
para que nele fique um rasto
da sua presença luminosa.

Na hora do pôr do sol,
quem não sentirá o fascínio
da solidão?...

A solidão,
que enche a cela da carmelita
e a faz mergulhar em Deus,
mar infinito que a atrai,
amor sem margens nem ocaso
onde ela encontra os irmãos,
que só por Deus deixou.

Na hora do pôr do sol,
quem não sentirá o desejo
dum encontro a sós com Deus?

Quem não sentirá a nostalgia
do Céu?



In “DESERTO… Lugar do Encontro”,
uma brochura editada
pelas Carmelitas do Porto

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Outubro 2006
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

20




arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds