de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 18 Junho , 2009, 23:06


Estrada

Olhando as minhas mãos, assim despidas,
Tão vazias de anéis e compromissos,
Tão desnudas de feitos e feitiços
Penso que as intenções foram perdidas.

Descubro em minhas rugas esculpidas
As marcas dos propósitos postiços
E, nos meus olhos, de brilhos já mortiços,
A dor de renovadas despedidas.

Tive amor no meu peito e não o quis,
Senti m sonho à mão e nada fiz
Por julgar que este mundo era ilusão.

Tendo de meu tão pouco ou quase nada
Vejo, no fim da estreita e erma estrada,
Sorrindo, à minha espera, a solidão.

Domingos Freire Cardoso

mais sobre mim
Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9


22



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO