de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 10 Janeiro , 2008, 13:11
Ilustração de Jeremias Bandarra para a capa do livro "Confraria de S. Gonçalo"


Um exemplo para muitas comissões de festas

Em torno da veneração que o São Gonçalinho suscita, em Aveiro, sinto vontade de partilhar com os meus leitores o bem que pode ser feito com as festas em honra dos santos.
Sendo certo que as festas que se vivem pelas nossas paróquias, na sua maioria, se ficam muito pelo banal, sem inovações significativas, acho que São Gonçalinho está a dar um mote de mudança.
Ao olhar para o programa, vejo que, entre a tradição das cavacas, atiradas do cimo da igreja em cumprimento de promessas, há acções que alinham noutro sentido: Lançamento de um CD-Rom, “São Gonçalinho contado às Crianças”; Exposição de Fotografia, na Galeria dos Paços do Concelho, dedicada ao santo da Beira-Mar, patente até 3 de Fevereiro; e uma Oficina Didáctica, de 15 de Janeiro a 7 de Fevereiro, no Museu da Cidade de Aveiro, denominada “São Gonçalinho Pés de Barro”, promovida pela Câmara Municipal, contando com a colaboração da artesã Alberta.Cultura, arte, movimentação de pessoas de todas as idades, história, tradição e devoção, tudo à volta de São Gonçalinho. Exemplo, afinal, para muitas comunidades, que se ficam, quase sempre, por banalidades.
FM

joão marçal a 11 de Janeiro de 2008 às 00:25
Contou ainda com um Concerto Musical no Aveirense que se está a tornar tradição.

JM

Fernando Martins a 11 de Janeiro de 2008 às 12:24
Meu caro

Obrigado pela tua achega. Com este texto eu pretendi, fundamentalmente, chamar a atenção para um facto incontroverso: as festas aos santos patronos das nossas comunidades estão cheias de banalidades. Projectos culturais e pastorais inovadores são raros. São Gonçalinho (e não só) anda a alertar para isso, há muito.

Um abraço

Fernando Martins

João marçal a 12 de Janeiro de 2008 às 01:24
Também já sonhei para a Gafanha da Nazaré e a Festa da sua Padroeira algo mais condicente com a actualidade e a grandeza da terra sem cortar com as tradições, reforçando-as mesmo mas com nova roupagem. O mesmo penso quanto ao Cortejo dos Reis, sem menosprezar o trabalho de quem tem mantido esta manifestação do nosso Povo. Havemos de falar mais a sério sobre este tema.

Um abraço de Ano Novo

JM

Fernando Martins a 12 de Janeiro de 2008 às 12:14
Meu caro

Estou perfeitamente de acordo. Acho que a valorização cultural das festas, incluindo nelas o Cortejo dos Reis, é sempre muito importante.
Haja quem oiça!E faça algo de diferente, para melhor, claro! Há tanta gente jovem por aí sem fazer nada...

Um abraço

Fernando Martins

mais sobre mim
Janeiro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO