de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 06 Junho , 2010, 07:30

 

PELO QUINTAL ALÉM – 24

 

 

 

 

O MALMEQUER

 

A

todas/os que desfolham

malmequeres

 

 

Caríssima/o:

 

a. Para escrever, mesmo sobre assunto que nos prenda e submeta, torna-se uma necessidade criar silêncios e cortar com os puxões da vida. Não admira que o malmequer me esteja a chamar insistentemente e quase a implorar a minha disponibilidade... e eu, nada... Só a abelha que pousou no centro amarelo daquela flor me sorriu à página branca e conseguiu que as teclas se submetessem às regras da escrita... (Para evitar falsos juízos, não é o insecto que aparece na imagem!...)

De facto, no quintal, os malmequeres são uma nota de cor na verdura que tudo subjuga.

 

e. Pela Gafanha, o malmequer espreitava aqui e ali com a sua flor branca e mãos piedosas aprimoravam-se nos arranjos dos altares ou nas campas dos familiares.

 

i. E é e era pelas suas flores que esta planta se acarinhava...

 

 


Editado por Fernando Martins | Sábado, 05 Junho , 2010, 23:36

 

 

José Sócrates garantiu que o Governo vai continuar com o encerramento de escolas para combater o insucesso escolar e considerou que teria sido “criminoso” não ter avançado com o processo.

 

Ora aqui está uma medida acertada e corajosa. Pese embora a impopularidade deste projecto, havemos de compreender que, sob o ponto de vista pedagógico, social e educacional, não faz sentido, em pleno século XXI, haver professores a leccionar quatro anos escolares distintos, em escolas que não reúnem há muito condições ideais para o ensino.

Há que organizar transportes adequados e pôr a funcionar cantinas? Há, sim senhor. Há que preparar escolas com salas de aula bem equipadas e com espaços para educação física e desportos? Há, sim senhor.

Sendo assim, por que razão os pais protestam? Penso que só a ignorância os pode levar a isso. As crianças, isoladas em aldeias perdidas, sem contacto com o mundo real, sem convívio com outros colegas, sem um professor para cada classe, sem usufruírem das vantagens de escolas modernamente montadas para as receber, ficariam com a sua formação básica muito incompleta. Esta é que é a verdade nua e crua. Tudo o mais é demagogia pura e simples e não perceber nada de educação.

 


Editado por Fernando Martins | Sábado, 05 Junho , 2010, 22:22

 

 

A RTP quis ajudar muita gente a viver sem crise. Vai daí, organizou um piquenique no Parque Eduardo VII com o chamariz que está na moda, alienante e sem sentido: a nossa selecção de futebol. Por umas horas, com o aliciante de ver jogadores que estão de partida para o Mundial na África do Sul, a aposta da RTP quis provar que a crise está na cabeça das pessoas.

A festa, que fez deslocar pessoal do país inteiro, segundo ouvi, serviu afinal para, à sombra de sonhos, nos convencermos de que segunda-feira está tudo bem, que não há desempregos, nem impostas a subir, nem custo de vida a aumentar, nem medo do futuro, nem nada. Se assim for, venham mais festas…

 

 

tags:

Editado por Fernando Martins | Sábado, 05 Junho , 2010, 14:46

 

:

 

Amanhã, domingo, vai viver-se, no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro, o Dia da Igreja Diocesana. O convite veio obviamente do nosso Bispo, D. António Francisco dos Santo, com o objectivo de nos levar a experienciar «a alegria de vivermos em comunhão e de construirmos juntos a Igreja de Cristo».

D. António convoca-nos para a «Festa da Esperança», lembrando a importância «de estarmos juntos» na celebração da Eucaristia  e no convívio, que vai ser animado pelos Arciprestados de Aveiro, Ílhavo, Águeda, Vagos e Albergaria.

A missa presidida pelo nosso Bispo será às 11.30 horas e o concerto pelo padre João Paulo Vaz terá lugar às 17 horas. O nosso Bispo encerrará o Dia da Igreja Diocesana às 18 horas.


Editado por Fernando Martins | Sábado, 05 Junho , 2010, 14:25

 

 

;

A Revista ÚNICA do Expresso de hoje é dedicada a África, o terceiro continente mais extenso do planeta e o segundo mais populoso. É também o mais pobre e o mais subdesenvolvido. Os estudiosos destes assuntos, políticos e não só, saberão descortinar as causas. A nós compete denunciar a situação e apoiar iniciativas que levem à erradicação da pobreza e avancem para o desenvolvimento.

Talvez não satisfeito com as denúncias, o Governo de Angola impediu a entrada no país do Expresso, SIC e Visão, Público e Rádio Renascença. Trata-se de uma clara violação da liberdade de expressão, só própria de ditaduras totalitárias.

Na minha actividade jornalística, quer como profissional quer como amador, algumas vezes senti na pele a censura, política e não só. Às vezes por razões simplórias e outras declaradamente por comportamentos ditatoriais, de quem não consegue conviver com a verdade dos demais.

Quando se fala de ditaduras, lembramo-nos logo de regimes políticos, mas a censura vem de todos lados e com todos os ventos, com a economia a comandar as operações. Mas desta poucos falam. Infelizmente.

 

FM

tags:

Editado por Fernando Martins | Sábado, 05 Junho , 2010, 11:16

 

 

 

AO MESMO TEMPO RELIGIOSO E ATEU?

 

 Anselmo Borges

 

Como aqui me refiro por vezes a quem se considera ao mesmo tempo religioso e ateu, gostaria de tentar explicar.

Podemos apresentar exemplos. É sabido que Einstein tinha profunda veneração pela natureza - uma veneração de tipo religioso -, mas não aceitava Deus como pessoal e criador. Ernst Bloch afirmava que onde há esperança há religião. Segundo a sua concepção da matéria, força divina geradora de tudo, pode esperar-se uma salto "sobrenaturante" da natureza, de tal modo que se dê a reconciliação entre a natureza e o homem, que, no limite, se poderia tornar imortal. Mas afirmava-se ateu, porque não aceitava o Deus bíblico, transcendente, pessoal e criador.

Nesta ligação à natureza, força geradora divina impessoal, há traços de religiosidade quase mística, mas, ao mesmo tempo, porque se não acredita no Deus transcendente, pessoal, criador, com quem se tem uma relação pessoal, não se presta culto, não se reza, e, sobretudo, não se espera dele a salvação. Aí está uma religiosidade ateia.

Actualmente, um exemplo desta vivência como ateu e religioso é o filósofo A. Comte-Sponville, que se define como "ateu fiel": "ateu, porque não acredito em nenhum Deus nem em nenhum poder sobrenatural; mas fiel, pois me reconheço numa certa história, numa certa tradição, numa certa comunidade, e especialmente nos valores judeo-cristãos (ou greco-judeo-cristãos) que são os nossos", e que, neste sentido, escreveu a obra L'Esprit de l'athéisme.


Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 04 Junho , 2010, 08:14

 

Chefe Custódia Bola

:

 

«No mês em que a Câmara Municipal de Ílhavo promove a edição 2010 da “+ Eco/Semana do Ambiente”, a par de outros importantes acontecimentos que dão início a mais uma época estival no nosso Município, dedicamos a rubrica “Nossa Gente” à Professora e actual Chefe do Agrupamento 588, da Gafanha da Nazaré, Custódia Bola.

Natural da Freguesia da Gafanha da Nazaré, Custódia Lopes Caçoilo Rocha Bola nasceu a 28 de Novembro de 1948, fruto da união entre António da Silva Caçoilo e Maria da Luz Lopes, tendo permanecido na sua terra-natal ao longo da sua vida, sendo actualmente casada com João Alexandre Rocha Bola. É mãe de duas filhas e avó de dois netos.

Professora do Primeiro Ciclo do Ensino Básico entre 1969 e 2002, após ter terminado o Ensino Liceal e o Magistério Primário de Aveiro, Custódia Bola começou por leccionar na Escola do Areão, na Freguesia da Gafanha da Boa Hora, em Vagos, continuando a exercer a actividade profissional em diversas Escolas dos Municípios de Aveiro, Ílhavo, Vagos, Vila da Feira, Ovar e Felgueiras.

Em 2002, aposentou-se, na antiga Escola N.º 4 do 1.º Ciclo do Ensino Básico da Gafanha da Nazaré (EB1 da Chave), na qual exerceu igualmente o cargo de Directora. Entre 1993 e 1998 foi, ainda, professora cooperante da Universidade de Aveiro de Prática Pedagógica (Estágio) dos Alunos do 3.º Ano de Bacharelato em Educação Básica.


Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Junho , 2010, 17:33

Pode ler aqui um breve apontamento sobre o primeiro bispo da restaurada Diocese de Aveiro, D. João Evangelista de Lima Vidal.


Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Junho , 2010, 12:25

 


Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Junho , 2010, 08:06

 

PROFETAS SEM MORDAÇA

 

António Marcelino

 

A vida nunca foi fácil para os profetas. Perseguidos, amordaçados, calados, apedrejados, eles remam sempre contra a maré. A consciência da responsabilidade nunca os deixou sucumbir ante as dificuldades. Proibidos de falar, respondem, convictos e decididos: “Não podemos é ficar calados.” 

Ser profeta não é vida para os ambiciosos de poder, os obcecados por carreiras vistosas, para os que só se ouvem a si próprios. Só para os que cultivam um ideal elevado, têm uma personalidade forte, estão marcados pelo sentido do dever, são humildes e corajosos.

Os profetas incomodam sempre o poder, tanto o civil como o religioso. Jogam fora do sistema. Não o canonizam, nem o favorecem. Os guardiães do sistema não gostam de quem levanta problemas, denuncia mazelas, aponta caminhos novos A gente do sistema quer ficar na história, sonha e prepara o pedestal da sua estátua. Os profetas olham o futuro dos outros, sonham uma sociedade mais justa e fraterna, resistem ao tempo.

Ao sistema, qualquer que ele seja, agradam mais os trauliteiros que se tornam coroa de defesa de senhores intocáveis, os acomodados com pruridos de uma cultura que não têm, os incapazes de contrariar quem manda ou preside e de quem esperam favores.

Os favores, recebidos ou esperados, são mordaças que tornam o profetismo impossível.

O tempo que tudo relativiza e banaliza, e em que só se sonha com êxitos e interesses pessoais, é tempo sem futuro. O presente fica vazio de ideal, cresce nele a selva dos parasitas, proliferam os videirinhos, só úteis aos senhores da corte, sem um futuro procurado e desejado com a gratuidade de quem só quer o bem dos outros.

tags:

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 02 Junho , 2010, 11:25

:

 

 

A paz está aqui. O pescador, no Molhe Sul da Praia da Barra, até parece que está indiferente a que o peixe pique ou não. Ali sentado, no silêncio quase absoluto, com o murmúrio levezinho das águas do oceano, com os olhos presos no infinito, que não na cana de pesca, é o retrato fiel de quem precisa de estar só. A vida agitada fica à espera.

tags:

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 02 Junho , 2010, 11:18

 

 

  SÃO SALVADOR PROPORCIONA ENCONTRO DE GERAÇÕES

 

 

A Junta de Freguesia de São Salvador, no âmbito do Curso de Marinharia e Arte de Navegar dirigido aos jovens das nossas escolas, organizou no passado dia 29 de Maio uma visita de estudo ao Museu de Marinha, Planetário Calouste Gulbenkian e Escola Náutica Infante Dom Henrique.

Nesta visita estiveram integrados alguns “Homens do Mar” da região Ilhavense que se encontram em situação de aposentação, com o objectivo de se estabelecer uma ponte entre o passado e o presente das nossas tradições profissionais.

Um grupo de cerca de 50 pessoas entre jovens e menos jovens visitaram o Museu de Marinha numa visita guiada muito interessante e esclarecedora que previamente foi organizada pelo Director do Museu, Comandante Rodrigues Pereira, que, como já vem sendo tradição, colabora nesta iniciativa da Junta de Freguesia, intercedendo junto do Planetário de Lisboa para que este programa se possa cumprir no mesmo dia.

Este ano houve a oportunidade de efectuar uma visita à Escola Náutica Infante Dom Henrique, onde, por deferência do seu presidente do Conselho Directivo e especial colaboração do Comandante Fortunato, foram presenteados com um almoço no refeitório daquela Instituição de ensino. Aqui os jovens puderam conhecer e interagir com alguns equipamentos usados para a formação dos alunos, percorrendo todas as instalações daquela Escola com a ajuda do Comandante Magano. No final todos os elementos do grupo receberam uma camisola da ENIDH como lembrança. Foram momentos bem passados num convívio salutar de diferentes gerações e que teve como lema “O Mar Por Tradição”.

 


Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 02 Junho , 2010, 10:49

 

A PONTE

 

António Rego

 

 

 

É natural que da visita do papa Bento XVI a Portugal fique mais o “acontecimento” no seu todo que o conjunto de 17 “discursos” que proferiu entre saudações, preces, entrevistas e homilias. Mas as suas palavras foram, de si, acontecimento. Se algumas foram circunstanciais e de protocolo outras, as principais, foram fruto de reflexão e proposta à Igreja e ao mundo em Portugal. Pena seria se, tanto a nossa sociedade civil, como a comunidade eclesial reduzissem tudo a um encontro de cortesia dum chefe de Estado ou duma apoteose simpática do “chefe” da Igreja.

O todo da mensagem do Papa foi repassado duma reflexão que terá acontecido dentro da nossa própria Igreja nas sugestões que de Portugal foram enviadas a Roma mas que, meditadas e assumidas pelo Sumo Pontífice, se transformaram em acto de magistério para o tempo que vivemos e o país que somos.

tags:

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 01 Junho , 2010, 18:35

 

 

 

 

Nova ementa do Cozinheiro Jorge Pinhão

 

 

Elementos da Direcção da Confraria Gastronómica do Bacalhau e um Confrade ligado a uma  empresa transformadora do fiel amigo estiveram  recentemente no bar do cozinheiro Jorge Pinhão onde, pela primeira vez, se provou uma nova ementa de bacalhau apresentada pelo cozinheiro da Confraria e também Confrade de Honra – Caras de Bacalhau assadas no forno!

Segundo Jorge Pinhão, esta ementa é composta por Grandes Caras devidamente demolhadas e cortadas em quatro, muito alho, cebola, azeite, sumo de limão e pimentos vermelhos cortados em tiras e salsa. Colocam-se os ingredientes num tabuleiro e vai ao forno durante 20 minutos. Acompanha-se com batata assada e salada de tomate.

No final da refeição, foi unânime a opinião:  – Aprovação com direito a divulgação!

Os confrades presentes apresentaram, mais uma vez, um voto de louvor por todo o trabalho de Jorge Pinhão na divulgação do Bacalhau e,  como prova disso, são os pedidos constantes, em especial dos derivados de bacalhau, que gente de toda a região faz no bar Bela Ria da Gafanha d’Aquém!

 

Carlos Duarte


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 01 Junho , 2010, 18:32

O Ângelo recordou hoje uma façanha de quatro irmãos, levada a cabo para poderem ir à festa da Senhora dos Navegantes. Pode lê-la aqui.


mais sobre mim
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds