de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 13 Abril , 2010, 17:20
Santuário de Schoenstatt, na Colónia Agrícola da Gafanha da Nazaré
;

 

O Movimento Apostólico de Schoenstatt é um movimento internacional da Igreja Católica, nascido na Alemanha no ano de 1914, por inspiração do seu Fundador Padre José Kentenich e que resultou de uma Aliança de Amor entre um grupo de jovens seminaristas com Maria, mãe de Jesus.

Este Movimento procura a educação e formação do Homem novo, no sentido da formação cristã e humana da pessoa e dos cristãos para que, em simultâneo, sejam os alicerces de uma nova sociedade.

A mensagem fundamental que se procura transmitir é a vivência da Aliança de Amor com Maria, como um caminho de santidade para viver a aliança baptismal, em qualquer estado de vida, seja ele consagrado ou laical.

No ano de 1960 este Movimento chegou a Portugal, começando por Lisboa e posteriormente alargando a sua presença a todo o País.

Tem hoje em Portugal quatro Santuários, nas dioceses de Lisboa, Aveiro, Porto e Braga (no mundo são cerca de 200), todos réplicas do Santuário Original que existe em Schoenstatt, na Alemanha, onde este Movimento se iniciou. Schoenstatt, traduzido para português, significa lugar bonito.

Neste ano 2010, celebra-se o Jubileu dos 50 anos de presença em Portugal, com o ponto alto destas comemorações (que se iniciaram em Setembro de 2009 e vão terminar em Outubro de 2010) a decorrer neste mês de Abril, no dia 18, em Fátima.

A partir das 15 horas será efectuada uma saudação na capelinha das Aparições e em seguida, pelas 16 h 30 m, será celebrada Missa na Igreja da Santíssima Trindade.

Será um momento especial, pois vai permitir a reunião das pessoas de todo o país, que pertencem a este Movimento.

Para obter mais informações sobre Schoenstatt e a comemoração do Jubileu 2010, consulte as páginas:

www.schoenstatt50aveiro.blogspot.com

www.schoenstatt.pt

 

A Equipa de Divulgação do Jubileu 2010 da Diocese de Aveiro

 


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 13 Abril , 2010, 15:48
Caminhos

 

Quando me desloquei a Ílhavo, esta manhã, passei por um grupo de homens que caminhava pela berma da estrada, como quem cuida, entre os pinheiros da Mata da Gafanha, do seu próprio coração. Todos os médicos e entendidos nestes temas da saúde são unânimes na defesa das caminhadas como prevenção contra os achaques cardíacos, ou não conseguissem elas diminuir o peso e afugentar gorduras acumuladas por abusos alimentares. Iam atentos, já que passeios não havia. Mesmo atentos, não deixa de ser um perigo.

Nem todas as povoações, vilas ou cidades, possuem passeios que permitam as caminhadas em segurança. Há os jardins e outros espaços, mas nem sempre estão à mão de quem precisa de caminhar.

Na Gafanha da Nazaré, os passeios existem na Avenida José Estêvão, mas por vezes não estão disponíveis. Há árvores que nos dão sombra no Verão, mas ainda contentores do lixo, alguns dos quais ocupando os passeios. Neste caso, somos obrigados a voltar à estrada, com os perigos que daí advêm. E também há quem estacione em cima dos passeios, levando o transeunte a correr os tais perigos.


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 13 Abril , 2010, 14:55

 

 

É um peso-pesado da teologia, capaz de ombrear,

em intuição e produção de pensamento,

com clássicos contemporâneos

 

José Tolentino Mendonça

 

No encontro que Bento XVI tem previsto realizar com protagonistas da cultura portuguesa, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, caberá ao cineasta Manoel de Oliveira saudar o Papa. Raras vezes a história nos associa aos seus momentos culminantes, normalmente diferidos para uma ponderada reconstituição posterior. A história tem poucos directos. O seu fluir, as suas alterações, os seus movimentos são observáveis por escassos radares em cada tempo. Também por isso o evento anunciado vem em contra-corrente.

tags:

mais sobre mim
Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds