de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 08 Março , 2010, 22:13

 

 

Fotos enviadas por António Angeja


Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 08 Março , 2010, 18:41
 

 

 

 

 

Mistério insondável

Universalmente

Libertadora

Humanista

Eternamente

Reconciliadora!

 

Mª Donzília Almeida
08.03.10

Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 08 Março , 2010, 10:50

Rolas....?

 

Por Maria Donzília Almeida

 

 

O dia rompera cinzento, numa militância do Inverno que já começa a dar os seus frutos. Nas pessoas, um tédio mal disfarçado, escondido atrás de roupagens escuras e guarda-chuvas sempre à mão. Os animais também procuram o seu refúgio e lá vão hibernando nas suas tocas ou nas “residências” de Inverno. Alguns, bafejados pela sorte, usufruem deste privilégio! Todos vão vivendo, adaptando-se como podem às condições climatéricas e esperando que o almejado sol se apresse no seu regresso.
Foi numa destas manhãs chuvosas, que a aula começou, com aquele bando de passarinhos a debicar o alimento que a teacher lhes dava.
A iguaria deste dia era um treino das matérias aprendidas até aqui, já que a realização de um teste próximo, assim o pedia.
Foi-lhes fornecido o material, foram dadas as indicações de como haviam de proceder.....e os trabalhos prosseguiam sem qualquer percalço. Até se espantava a teacher, com o silêncio que se ouvia, nos primeiros dois terços da aula. Percorria as coxias da sala, acorrendo aos múltiplos pedidos de ajuda que alguns alunos iam fazendo.
Uma nova estratégia fora implementada! Não para abater o inimigo, como nas liças militares, que aqui, não os há, mas tão só para derrubar as barreiras, os ruídos da aprendizagem. Guarda-a ciosamente para si, não vá alguém adulterá-la, ou quiçá usurpá-la, antes de lhe registar a patente!
tags:

Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 08 Março , 2010, 09:00

Rosita Facica

 

 A minha Mãe, Rosita Facica

 
 
Hoje, Dia Internacional da Mulher, vão ser prestadas homenagens a muitas mães, artistas de vários quadrantes, trabalhadoras que dão nas vistas às vezes por motivos fúteis, outras nem por isso, mas tudo gente badalada nos meios de comunicação social. As mulheres esforçadas até à doação da própria vida, nas mais variadas posições profissionais e sociais, normalmente na mó de baixo dos estratos académicos, essas raramente são lembradas.
Por via disso, falo hoje e aqui da minha Mãe, Rosita Facica. Rosita por ser de baixa estatura e Facica por pertencer à família dos Franciscos da Rocha, oriundos do concelho de Vagos. Sempre foi uma mulher poupada, trabalhadeira, esforçada. Mas a sua característica  principal, própria dos Facicas, foi a teimosia e o gosto de dar ordens, de mandar, de dar opiniões que considerava indiscutíveis. E que tinham, por isso, de ser seguidas.
Quando a contrariavam, amuava, considerando-se desrespeitada. Quando seguíamos o que determinava, sentia-se nela o prazer de ser obedecida.
 

mais sobre mim
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds