de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 19 Fevereiro , 2010, 12:05

 

A tomada de posse do Prof. Manuel Assunção  como Reitor da Universidade de Aveiro está agendada para segunda-feira, 22 de Fevereiro, às 11h00, no auditório da Reitoria. À noite, pelas 21h30, também no auditório da Reitoria e integrada na cerimónia de tomada de posse, realiza-se um concerto pela Orquestra Filarmonia das Beiras. Dirigida pelo maestro António Vassalo Lourenço, esta orquestra apresenta-se em palco acompanhada pela soprano Carolina Raposo, tenor João Cipriano Martins, barítono Tiago Matos, e apresentador Jorge Castro Ribeiro.

 

 

tags:

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 19 Fevereiro , 2010, 11:37

 

 

tags:

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 19 Fevereiro , 2010, 02:30

 

 Alegria sem ressaca

Por Paulo Rocha

 
 Em cada ano, repetem-se os destinos caseiros do Carnaval: os mesmos nomes de cidades, de folias, caras e figurantes. São rotinas de há muitos anos, reditas pelos media qual anúncio das paragens de qualquer viagem de um inter-cidades. Mas permanecem por aí centenas e milhares de pessoas e, por isso, também os meios de comunicação social. Depois, são alinhamentos de noticiários, na imprensa, na rádio ou na televisão, que passam pelos mesmos corsos de "dias gordos", quase sempre na impossível imitação de ambientes latino-americanos.
Este ano foi possível conhecer, também pelas publicações e emissões mediáticas, propostas diferentes para dias de carnaval.
 
tags:

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 18 Fevereiro , 2010, 22:45

 Yvo De Boer

 A demissão climática

por Alexandre Cruz

 
1. É notícia fresca a demissão do negociador chefe da ONU para o clima. O fracasso da Cimeira ambiental de Copenhaga de há dois meses trouxe para o cimo da mesa a verdade dura e crua da dificuldade em implementar a mudança. Yvo De Boer – destacam os que agora o vêem partir para novos desafios – fez um trabalho formidável na política global para a questão das alterações climáticas. A decisão foi «difícil», mas inadiável; De Boer, deixando o cargo a 1 de Julho, vai-se dedicar à outra face da luta pela questão ambiental global: a luta pelo lado educativo e empresarial. Defensor de soluções mais reais que as da lógica política dos princípios teóricos, passará a trabalhar com diversas universidades e deseja envolver empresas e comunidades nos projectos ambientais.
 

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 18 Fevereiro , 2010, 22:34

 

tags:

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 18 Fevereiro , 2010, 12:17

 

 
 

 Gestos que traduzem vida e fazem a história

 
Por António Marcelino
 
 
No meio da mediocridade e da luta acirrada pelo seu prestígio, surgem pessoas, humildes e discretas, grandes de seu tamanho interior, com gestos lindos que são sinal de uma vida e de um humanismo que redime misérias. A história não grava todos os nomes, muitos heróis anónimos, mas constrói-se com o contributo de todos eles.
Nelson Mandela foi, durante anos, cidadão de segunda no seu país. A mais não lhe permitia a cor da pele. Empenhou-se numa luta difícil e perigosa contra a discriminação racial, que era a lei anti-humana da sua terra. Foi preso. Esteve vinte e sete anos numa prisão, onde ele e os seus companheiros eram, diariamente, humilhados e maltratados.
Com as voltas que o mundo dá, a sua luta deu frutos. E ele regressou à liberdade. Sem ódios, sem rancores, sem propósitos de vingança. O que desejava e pelo que sempre lutara, estava alcançado.
Fundou um partido político. Elegeram-no Presidente da República. Deram-lhe o Nobel da Paz. Nada disso o inebriou. Manteve o seu sorriso pacificador, avançou com leis de igualdade para negros e brancos, lutou pela reconciliação entre todos, que é sempre esse o caminho para a paz e para o progresso.
 

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 18 Fevereiro , 2010, 09:13

O meu conterrâneo e amigo, C.te José Vilarinho,  cá está de novo a dar-nos conta do que vai vendo e apreciando nos seus Cruzeiros, por paragens carregadas de história e de sonhos...

Com um obrigado pelo sua partilha, aqui fica o que nos enviou.

 

Fernando Martins

 

 

Nascer do sol

 

Caro amigo professor Fernando e todos os leitores do seu Blogue
 
Parece coincidência, mas eis-me aqui, no início do primeiro cruzeiro da temporada e navegando no meio do Canal do Suez, quando recebo a sua mensagem.
Parece que tinha que partilhar esta experiência consigo e com os seus leitores.
 
 
 
 

Oásis

 

A Passagem do Canal do Suez

 
 
O Canal do Suez liga o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho, facilitando assim o trânsito de navios entre o Ocidente e o Oriente, sem ter que dar a volta ao Cabo da Boa Esperança (África do Sul).
A travessia deste canal é feita em regime de Comboios (Grupo de navios ), saindo um de Port Said para o Sul em direcção ao Suez e outro do Suez em direcção ao Norte, a Port Said.
Cada Comboio pode ter ate 25 navios, mas, como o canal só permite tráfego em um sentido de cada vez, o Comboio do Norte pára a meio da travessia, no GREAT BITTER LAKE, esperando a passagem do Comboio do Sul, que faz a travessia sem paragens.
Neste momento o Canal permite a passagem a navios até 20 metros de calado.
A travessia leva cerca de 15 a 17 horas, dependo do número de navios e tempo de espera.
É fantástica a sensação de se estar a navegar pelo meio do Deserto, sempre com areia dos dois lados a perder-se de vista, por um canal que foi aberto pelo homem ao longo de muitos anos.
Mesquita
 
tags:

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 17 Fevereiro , 2010, 19:22

 

Aprender a viver com a crítica

 Por Alexandre Cruz
 
 
1. É natural que ninguém gosta de receber críticas, mas saber conviver com elas revela-se uma atitude de prova de maturidade e de consciência de que cada dia se está a aprender. O terceiro pilar do relatório da educação para o século XXI, «aprender a viver juntos» continua a ser uma meta a atingir que por este mundo fora insiste em fazer correr muita tinta e infelizmente, também, muito sangue. A imposição das ideias de uns sobre outros, a par do deixar-se “agarrar” à ilusão do poder das coisas ou dos lugares deste mundo, tem sido e continua a ser, um dos grandes entraves à saudável e necessária convivência humana, onde todos temos sempre tanto a aprender uns com os outros.

 

 

 

 


Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 17 Fevereiro , 2010, 16:25

Arado

I

A mecânica do arado é rudimentar,
clarividente e sóbria. Nada tem
em demasia: o que a função requer
e nada mais.

No perfil eficiente do arado
há qualquer coisa de navalha, qualquer coisa
de falo em riste, em transe de fecundar.

De facto, noutros tempos,
era o arado que rasgava a terra,
fazia dela um ventre aconchegado –
cenário certo para o deflagrar da vida
que vai dentro das sementes.

Isto foi no tempo em que havia agricultura
nos gestos quotidianos dos homens
e das mulheres.

 

II

O arado ainda está no curral,
encostado a um canto.

Já ninguém o usa, á excepção
das galinhas que se empoleiram nele
quando chega a hora de cismarem.

Por enquanto tem sido poupado ao fogo,
como se no seu futuro estivesse
ainda escrito um último regresso
às genésicas tarefas da lavoura.

Mas ele sabe que nada disso está escrito.
Melancólico, antecipa
a hora da corrosão.

 

 

 


Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 17 Fevereiro , 2010, 09:00

 

 “Tudo é possível a quem crê!”

 
O Bispo de Aveiro lembra que a Quaresma e a Páscoa “proporcionam um tempo de caminhada espiritual para quem faz do sonho humano e do projecto cristão uma convicção de fé, uma atitude de fidelidade, um caminho de conversão"
 
«Todos clamamos por mudança de sistemas e sentimos a complexidade, o distanciamento dos valores da vida e a morosidade da justiça humana. Não basta a existência da lei nem a sua aplicação para que sejamos resposta e amparo, segundo as bem-aventuranças, para os que têm fome e sede de justiça. A sociedade tem, no campo específico da justiça como noutros horizontes da vida, um longo caminho a percorrer. O realismo da vida social, os clamores do povo e as situações concretas de injustiças humanas dizem-nos que os cristãos são chamados, pela abertura de coração, pela verdade da fé e pela transparência da vida, a contribuir para instaurar a justiça no coração da cidade dos homens e mulheres do nosso tempo e na vida das pessoas, das famílias, das empresas e das instituições.»
 
Ler toda a mensagem aqui
 

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Fevereiro , 2010, 23:59

 

 
 
«A justiça de Deus está manifestada mediante a fé em Jesus Cristo»
«Para entrar na justiça é portanto necessário sair daquela ilusão de auto-suficiência, daquele estado profundo de fecho, que é a própria origem da injustiça. Por outras palavras, é necessário um “êxodo” mais profundo do que aquele que Deus efectuou com Moisés, uma libertação do coração, que a palavra da Lei, sozinha, é impotente para a realizar. Existe portanto para o homem esperança de justiça?»
 
«O anúncio cristão responde positivamente à sede de justiça do homem, como afirma o apóstolo Paulo na Carta aos Romanos: “ Mas agora, é sem a lei que está manifestada a justiça de Deus… mediante a fé em Jesus Cristo, para todos os crentes. De facto não há distinção, porque todos pecaram e estão privados da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pela Sua graça, por meio da redenção que se realiza em Jesus Cristo, que Deus apresentou como vítima de propiciação pelo Seu próprio sangue, mediante a fé” »
 
Ler e reflectir sobre a mensagem aqui

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Fevereiro , 2010, 22:07

 

 

tags:

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Fevereiro , 2010, 21:24

Dar vida positiva e tempo ao tempo

Por Alexandre Cruz
 
1. Após as festividades carnavalescas, embora este ano bem mais frias mas sempre com alguns excessos típicos da quadra, o convite a regressar ao rigor dos trabalhos alia-se à necessidade de desenvolver aquilo que são caminhos e horizontes de esperança. Como em todos os tempos, também neste não faltam motivos e motivações para o travão fazer tardar as boas novidades e o ressurgir de uma vida melhor, de um progresso mais justo, de vidas mais solidárias e mais felizes. Neste campo, até pela aprendizagem que a vida sempre ensina, teremos que desconstruir aquela ideia de que o pior é onde chegámos agora e de que se chegou ao beco sem saída. Quer à luz da história dos séculos, quer na vida pública da sociedade actual, é injusta essa consideração de que chegámos ao pior dos piores…
 

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Fevereiro , 2010, 19:00

 

Exposição até 21 de Março

 
O III Sarau InterEscolas (Encontro das Escolas do Município de Ílhavo), organizado pela Câmara Municipal, vai ter lugar no próximo dia 19, sexta-feira, pelas 21 horas, no Centro Cultural, com entradas gratuitas. Trata-se de um excelente trabalho desenvolvido pelas Escolas Secundárias e EB 2, 3 do nosso município.
A exposição, que será inaugurada antes do Sarau, terá como áreas artísticas o desenho, a escultura e a instalação.
As temáticas serão orientadas por três áreas distintas, mas também confluentes: a tolerância, o imaginário e as nossas histórias. Uma exposição original a não perder.
Estará patente até 21 de Março.
tags: ,

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Fevereiro , 2010, 15:59

 

Carlos Paredes nasceu em Coimbra a 16 de Fevereiro de 1925 e faleceu em Lisboa, a 23 de Julho de 2004 Foi um dos grandes guitarristas e um símbolo da cultura musical portuguesa. Foi responsável pela divulgação e popularidade da guitarra portuguesa e grande compositor.
 
Ouça:
 

http://www.youtube.com/watch?v=k9cqXIk2B04

 

tags:

mais sobre mim
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds