de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 25 Dezembro , 2009, 19:55


À volta da mesa nos sentámos


À volta da mesa nos sentámos. A família estava quase toda. A que não pôde estar, viveu a festa na família a que se ligou em 2009. Também marcaram presença os que estão no seio de Deus, mas em sintonia connosco. Porque estão também connosco, nenhum de nós duvida, noutras  horas boas e menos boas que vivemos.
Partilhámos o bacalhau com todos, doces a condizer com a tradição natalícia. Não faltaram recordações amiúde revividas e que nesta quadra fazem mais sentido. Em família unida têm outro gosto. Brotam espontaneamente, como que a quererem alimentar sinais positivos que fazem parte da nossa identidade.
Como crentes, o Menino-Deus não pôde faltar. E do seu Presépio, simples mas expressivo, lá foi mirando uns e outros, com o Seu sorriso que transborda paz e harmonia. E se querem que vos conte um segredo, aqui vai ele: De quando em vez, eu olhava-O como quem não quer a coisa e notei que a sua expressão indiciava, claramente, alegria por nos ver  felizes. E em certa altura até Lhe ouvi um sussurro de aprovação pela harmonia familiar que há entre nós, com a recomendação de que assim é que está bem.
Noite cheia, com a ternura das crianças a conduzir-nos às nossas meninices, aos nossos natais de há muitos anos, com vidas mais simples, sem regalos de encher o olho e a imaginação. De madrugada, no dia de Natal e não na véspera, quaisquer bonequitos de chocolate, quaisquer rebuçaditos mais doces, quaisquer brinquedos, feitos por mães e pais mais habilidosos ou comprados na feira, nos faziam entrar, por momentos inesquecíveis, no mundo dos sonhos, que só as crianças sabem e podem recriar.
Continuação de Boas Festas.

Fernando Martins

tags:

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 25 Dezembro , 2009, 19:18





Papa lembra vítimas
da violência e da crise económica

"O Papa deixou no dia de Natal uma palavra de esperança “às vítimas da violência”, num olhar sobre os vários confilitos que afectam a humanidade de hoje, “profundamente marcada por uma grave crise, certamente económica - mas antes ainda moral - e por dolorosas feridas de guerras”.

Bento XVI saudava as populações de todo o mundo na sua tradicional mensagem natalícia "Urbi et Orbi", a partir da varanda central da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Largos milhares de pessoas ouviam o Papa na Praça de São Pedro e milhões de espectadores e ouvintes acompanhavam-nos através da comunicação social."


Ler mais aqui

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 25 Dezembro , 2009, 13:12


Natal

Lá na gruta de Belém
onde nasceu o Redentor
houve falta de agasalho
que sobrou em Paz e Amor
Apoio humano e divino
prendas singulares do mundo
foram presença marcante
nesse Presépio fecundo
cuja pobreza na grandeza
e desamparo era bondade
e que simplesmente deu
rumo à Humanidade.
Que nesta época de Natal
de já rara fraternidade
que ao menos, depois da festa,
Possa celebrar-se a Amizade.


M. Cerveira Pinto
tags:

mais sobre mim
Dezembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9



29


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds