de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 08 Dezembro , 2009, 18:44


Começa a fazer falta o Vaticano III

O Concílio Vaticano II, iniciado por João XXIII e concluído com Paulo VI, revolucionou a Igreja Católica, que entrou no mundo com outros olhares. Foi em 1965, na Praça de S. Pedro, que os trabalhos conciliares foram  dados por encerrados. A partir daí, as constituições, decretos e declarações passaram a ser lei a seguir por todos os católicos do mundo. Porém, há quem diga que o Vaticano II ainda não entrou, em força, em muitos sectores da Igreja e mesmo da vida dos crentes. E também se diz, decerto com alguma lógica, que começa a fazer falta o Vaticano III.

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 08 Dezembro , 2009, 18:27




D. Carlos Azevedo em entrevista
à Agência Ecclesia sobre a visita do Papa

D. Carlos Azevedo é o coordenador, a nível eclesial, da visita de Bento XVI a Portugal, cujo programa foi apresentado esta Segunda-feira. Em entrevista à Agência ECCLESIA, destaca os momentos fundamentais da estadia papal no nosso país e sublinha a “responsabilidade” que a Igreja tem no acolhimento do Papa.


Agência ECCLESIA (A.E.) – No próximo mês de Maio, Bento XVI visitará o nosso país. Um momento de festa para os católicos portugueses?

D. Carlos Azevedo (C.A.) – A visita do sucessor de Pedro a uma Igreja particular é sempre momento de festa e uma grande responsabilidade. É um júbilo sentir perto de nós aquele que tem a missão na Igreja de presidir à caridade e de confirmar na fé. Sentir que ele está perto das comunidades. É uma responsabilidade porque a vinda dele obriga-nos, certamente, a fazer um exame de consciência e acolher uma mensagem que nos mobilizará como igrejas.

Ler aqui



Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 08 Dezembro , 2009, 17:41
As notícias sobre mais um achado arqueológico na Ria de Aveiro, mais concretamente no Rio Boco, na Gafanha da Nazaré, já andam nas bocas dos mais curiosos por estas coisas.

Leia aqui.

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 08 Dezembro , 2009, 14:26

Costa aveirense

Saiba o que ficará debaixo de água!

Viana do Castelo, Aveiro, Vila Franca de Xira, linha de Cascais. O mapa de Portugal pode mudar nos próximos anos com a subida do nível médio do mar. Novos cenários publicados ontem na revista científica "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS) revêem em alta as últimas previsões do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC), numa semana em que as atenções estão viradas para as negociações da cimeira de Copenhaga.
No pior cenário - que tem em conta as actuais dinâmicas da camada de gelo do planeta e o aumento das emissões de gases com efeito de estufa - o planeta aquece 4.º C até 2100 e o mar sobe 1,90 metros. Desaparecem dezenas de pequenas ilhas e a Baixa de Manhattan, em Nova Iorque, encolhe consideravelmente. Trindade e Tobago e parte da costa brasileira são engolidos pela água. O Sul do Vietname deixa de estar no mapa.
O impacto de uma subida desta magnitude sente-se ao longo de toda a costa portuguesa, com maior intensidade na zona Oeste de Lisboa e na Península de Setúbal. Através de uma ferramenta da Universidade do Arizona - disponível em geongrid.geo.arizona.edu -, é possível ver as zonas onde o mar poderá galgar a terra nos próximos anos, caso não sejam feitas adaptações, como a construção de novos diques ou barragens, ressalvam os investigadores.

Ler mais aqui



tags:

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 08 Dezembro , 2009, 14:09


Para que seja Natal

1. Já há longas semanas que os brilhos típicos da quadra de Natal estão nas ruas e avenidas por onde correm as gentes. Esta corrida reveste-se também da preocupação preparadora das festividades que se aproximam… Em termos de efemérides, o próprio mês de Dezembro mostra-se sensibilizante em termos de causas e valores natalícios a assumir: dia 3 de Dezembro foi dia (para que o seja todos os dias) dedicado à pessoa com deficiência, dia 5 enaltecedor dos Voluntários (Dia Internacional dos Voluntários) e dia 10 será o grande dia dos Direitos Humanos, também em Aveiro assinalado com um conjunto de iniciativas e sensibilizações. Já em finais de Novembro, início de Dezembro, havia ocorrido a campanha do Banco Alimentar contra a Fome.

2. Torna-se importante, no mundo especializado em tantas ligações tecnológicas, ligar o que de humano e bom existe; promovê-lo e enaltecê-lo para que cresça cada vez mais e diminua aquilo que são as “ervas daninhas” de qualquer comunidade social. As referências de iniciativas em rede multiplicam-se e procuram interpretar o mês do Natal como um eco para todos os dias dos meses e dos anos. Querendo esta quadra no plano das ideias, a partir da raiz única do Natal de há 2000 anos, gerar a vivência da igualdade em termos de dignidade humana (que reflecte a divina), a verdade é que a persistência prática das desigualdades faz com que o contraste se avolume na época do Natal. Todos os gestos tão sensibilizantes para tantas situações de “frio social” acabam por ser sempre pequenos para problemas tão grandes e problemáticas…

3. Verificam-se nestes dias essas preocupadas corridas de preparação do Natal gordo em que não há tempo para o gesto (seja global!) que suavize e promova para a autonomia e dignidade a magreza do sem lar, sem pão, … A autenticidade do Natal verdadeiro será sempre desconcertante; este tem mais dificuldades em conseguir fazer passar a mensagem. Quem dera que a grandeza de tantos gesto de tanta gente fosse o milagre do Natal universal. Preparemo-lo, melhor, sejamo-lo! É essa a maior luz!


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 08 Dezembro , 2009, 13:46



AVE, MARIA

– Ave, Maria! Estrela matutina,
Porta do céu, Jardim Fechado: ó pura,
E delicada e angélica menina!

Cheia de graça! Tímida brandura
Mais forte do que o sol e a neve linda
Que nem o sol derrete a arder na altura!

É contigo o Senhor. Ele há de, ainda,
– Pois foi castigo, – ser perdão também:
O Pai nos dá seu Filho… E a hora é vinda.

Bendita és tu, entre as mulheres. – Mãe:
Bendito o Fruto do teu ventre, agora,
E por todo o sempre, e por Jesus. Amém.

António Correia d’Oliveira

In Verbo Ser e Verbo Amar



tags:

mais sobre mim
Dezembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9



29


arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds