de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 18 Setembro , 2009, 19:07



«nunca é demais um carro a menos»


A Câmara Municipal de Ílhavo adere uma vez mais ao Dia Europeu Sem Carros (22 de Setembro). Quer sensibilizar, assim, toda a população para o bom uso dos espaços públicos do Município, incentivando as caminhadas, o uso da bicicleta e a circulação em segurança.

Pretende-se, também, com o vasto programa de animação, que decorrerá em Ílhavo (Centro Histórico) e na Gafanha da Nazaré (Avenida José Estêvão), que cada cidadão redescubra as cidades concelhias em cada rua, esquina ou jardim!

Subjacente a toda esta iniciativa, está a participação de todos os cidadãos neste processo, de forma a construir-se um ambiente urbano melhor para todos, tendo em consideração que «nunca é demais um carro a menos»!


tags:

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 18 Setembro , 2009, 14:26

Ribau Esteves, Hugo Coelho e Cândida Silva, na abertura da Universidade Sénior


Directora da Fundação presta esclarecimentos

- Quando te reformares, o que é que vais fazer?
- Talvez vá para a Universidade Sénior da Curia, Anadia.
Esta simples pergunta, de Hugo Coelho, presidente da Fundação Prior da Sardo, e a respectiva e também simples resposta de sua Mãe, Fernanda Filipe, estiveram na base da criação da Universidade Sénior, que hoje deu os primeiros passos para servir todo o concelho de Ílhavo, e não só.
Sabe-se que outras entidades e pessoas tiveram o mesmo sonho, mas foi a Fundação Prior Sardo que assumiu as responsabilidades de proporcionar aos menos jovens encontros para valorização dos conhecimentos de quantos entendem que a vida tem de continuar, com todo o espírito de uma juventude que alimenta ânsias de saber mais, para mais facilmente contribuírem para um mundo muito melhor.
Sei que não vai ser fácil para muita gente deixar o nada-fazer para se envolver em algo de bom e de belo, como são acções de formação cultural, social e humana. Cultural, porque proporciona partilha de saberes; social, porque envolve o convívio entre pessoas de diversas idades e mentalidades; humana, porque prepara para a intervenção na comunidade, tendo em vista uma sociedade mais fraterna.
Pelo que ouvi hoje, na abertura do ano lectivo, há quem se disponha a colaborar na orientação de aulas e encontros, há pessoas que querem saber mais, há entidades que assumem os apoios indispensáveis, há vontade de levar por diante este projecto.
A Universidade Sénior iniciará as actividades lectivas em Outubro, em espaços de Ílhavo, Gafanha da Nazaré e Gafanha da Encarnação. Inscreveram-se até hoje 47 pessoas, mas há vagas para mais.
Quando houver novidades, aqui darei conta delas.


FM

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 18 Setembro , 2009, 14:23



1. Para o cidadão comum, observar que a crispação anda no ar basta ver algum breve tempo de notícias. A intolerância e o radicalismo como afirmação de que se tem por exclusividade a verdade é tentação que tem percorrido os séculos, fazendo jorrar muito sofrimento, mas continua ainda hoje a sua sementeira. Faltam alguns dias para chegar a 27 de Setembro e o clima da sedução das massas ecoa determinadas afirmações que seriam impensáveis e nunca ditas em dias normais de hoje. Percebe-se que para o cativar das massas, especialmente quando as emoções falam mais alto, a radicalização dos discursos é quase esse dar tudo para fazer passar a mensagem…

2. Talvez o principal vector esteja mesmo no nível de qualificação do “ouvido”, na maturidade cívica do ouvinte cidadão em não alinhar na promessa impraticável ou em saber separar as águas da intenção do discurso tendo estofo para compreender a ideia que, directa ou indirectamente, lhe querem vender. Dizer-se que as televisões dão o que as pessoas gostam de ver ou que o país tem os políticos que merece poderá também reflectir essa própria anemia social que por vezes os estudiosos da vida pública registam. Mas, de facto, é verdade que numa sociedade já formada que não goste de radicalismos eles não existem, e também não se pode exaltar o infeliz hábito de que os tempos de campanha, em vez de épocas de esclarecimento, sejam momentos de integrismo radical.

3. A arte da governança do bem comum, em todas as formas de serviço à comunidade, é o palco onde o que se diz hoje fica gravado e será recordado amanhã, como hoje se recorda o que ontem foi afirmado. A delicadeza desta certeza garantida contém em si não tanto o ter de se ser “ético à força” mas a confirmação da irrepetibilidade do tempo e de que as fronteiras haverão de ser bem solidificadas. Tem havido, de variados quadrantes da campanha nacional, determinadas afirmações de radicalismos que talvez sejam, a montante e a jusante, o ensaio para o teste final político feito pelo juiz Gato Fedorento. Salva-se o humor!

Alexandre Cruz
tags:

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 18 Setembro , 2009, 00:10
Gafanhoas da década de 40 do século passado
.
Penso que os meus visitantes, sobretudo os mais assíduos, já se aperceberam da idade da freguesia e paróquia da Gafanha da Nazaré. A bonita e redonda efeméride, como se costuma dizer, não pode nem deve ficar no esquecimento do nosso povo e de quantos amam esta terra que os viu nascer ou que os acolheu.
Sabe-se que os responsáveis políticos, sociais, religiosos, culturais, escolares e desportivos estarão empenhados em comemorar um século de vida desta comunidade com horizontes amplos e de futuro risonho. Mal seria se assim não fosse.
Contudo, penso que o nosso povo saberá associar-se, com gosto, a qualquer iniciativa que surja, mais mês menos mês, no sentido de todos, de mãos dadas e corações abertos, conseguirmos fazer de 2010 uma grande festa, que mostre a coragem da nossa determinação, a ousadia da nossa aposta no progresso, a certeza de que somos uma terra que anseia por uma vida melhor, a gratidão que nutrimos pelos nossos antepassados.
.
Fernando Martins

mais sobre mim
Setembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO
subscrever feeds