de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Dezembro , 2008, 18:25
:
A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro – Baixo Vouga, já conhecida por CIRA, constituída por 11 municípios, vai apresentar-se no dia 18 de Dezembro, quinta-feira, pelas 10 horas, no edifício da Antiga Capitania, em Aveiro.
Um vídeo sobre a Ria de Aveiro, a divulgação das grandes opções do Plano para 2009 e os principais projectos a implementar, entre outras iniciativas, fazem parte da apresentação da CIRA.
Será desta que a Ria de Aveiro passe a ter alguém, com visão realista, capaz de a tirar do marasmo em que se tem encontrado?
tags:

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Dezembro , 2008, 17:51
:
:
«As famílias hesitam em permitir a utilização dos órgãos, que hoje é uma possibilidade de vida para tanta gente que se não a tiver morre. Devemos todos cultivar uma disponibilidade cultural e espiritual», afirmou o Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo.

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Dezembro , 2008, 16:10

Parabéns pelas iniciativas
:
Não há instituição, seja de que âmbito for, que não organize, nesta quadra, uma festa para os seus associados e amigos. E ainda bem, porque as festas, no mínimo, contribuem para aproximar as pessoas. Hoje e aqui refiro-me a duas festas de outras tantas instituições da Gafanha da Nazaré, da área da música. Concretamente, a Escola de Música Gafanhense e a Filarmónica Gafanhense. A primeira tem a sua festa marcada para o dia 19 de Dezembro, pelas 21 horas, no auditório Mãe do Redentor, na igreja matriz da Gafanha da Nazaré, com audição dos seus alunos e com um concerto pela Orquestra Juvenil; a segunda, no dia 27 do mesmo mês, pelas 21 horas, também na igreja matriz da Gafanha da Nazaré, com um concerto de Natal. Com votos de que as festas sejam um lenitivo para as agruras da vida, aqui ficam os meus parabéns pelas iniciativas. E o mais curiosos é que estas duas instituições, vocacionadas para a cultura musical, contam, decerto, com apoiantes comuns.
tags:

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Dezembro , 2008, 16:03
O povo é que sofre
A Extensão de Saúde da Barra continua sem solução à vista, apesar de as instalações estarem concluídas há mais de dois anos. O presidente da Junta, Manuel Serra, critica o Ministério da Saúde por incumprimento do protocolo estabelecido com a Câmara de Ílhavo. O povo, no fim de contas, é que continua a sofrer as consequências do silêncio dos responsáveis pela Saúde.
tags:

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 16 Dezembro , 2008, 13:42

O Natal de Jesus moldou vivências nas mais diferentes e diversas sociedades até aos nossos dias, mesmo quando, como hoje acontece, o anfitrião da festa se vê obrigado a novos e desconhecidos exílios, sem que o seu destino, outrora profético, seja o Egipto bíblico. Seja como for, mesmo os menos familiarizados com a Tradição cristã não estranharão, se tiverem oportunidade de o vislumbrar, que o Nascimento de Jesus só tenha alcançado a vibração da anamnese, isto é, o fôlego de uma memória vivificante, com a experiência Pascal dos discípulos de Cristo. Só a experiência do Ressuscitado permitiu àqueles homens e àquelas mulheres da primeira hora reler os acontecimentos do seu tempo, e, alongando o olhar, reler igualmente o percurso de gerações, perscrutando um sentido para a aventura humana, um projecto que os crentes nunca deixarão de atribuir à Graça.
O grande dilema da pessoa humana, que atravessa culturas e tempos, independentemente das mundividências ou mesmo da sua falta, será sempre o de confrontar a vida, individual e colectiva, com um sentido. Nessa busca, mesmo antes de avultar na consumação do diálogo, a sensibilidade dos artistas constituirá sempre poderoso guia estelar, mesmo se o deflagrar de tantos desesperos obnubilem, demasiadas vezes, a força regeneradora da esperança. É disto que se trata, sentido e esperança, quando falamos de Natal. E foi este Natal que permitiu aos artistas traduzir em matéria não apenas o hino, como a razão do louvor.
Recorro ao Elogio fúnebre de Santa Paula, escrito por São Jerónimo, para deixar a formulação de um voto, fixando-me na descrição da visita de Paula à Basílica de Belém: «Ela jurou-me que via, com os olhos da fé, o Menino envolto em panos chorando no seu presépio; os Magos adorando a Deus; a estrela brilhando por cima; a Virgem Mãe, José solícito; os pastores vindo de noite para testemunharem o sucedido». Via... com os olhos da fé. Que o Natal de Jesus também se mostre, pelos olhos da nossa fé, às mulheres e aos homens que nos molduram a existência. Para que possamos dizer, como o escreveu Santo António de Lisboa, e a uma voz, ao Jesus do Presépio e ao Cristo da Cruz: ‘Aqui estamos, somos os teus ossos e a tua carne!’

João Soalheiro
tags:

mais sobre mim
Dezembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9


25
26



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO
subscrever feeds