de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 25 Agosto , 2008, 22:29

Balneário termal romano descoberto no largo do Arrabalde


A Câmara de Chaves anunciou a candidatura da cidade a Património Mundial da Humanidade, pelo seu património cultural e histórico, essencialmente legado pelos romanos que construíram a ponte e a termas descobertas este ano, segundo informou o PÚBLICO.
O presidente da Câmara de Chaves, João Batista, referiu que o ano de 2008 marca uma viragem para a cidade, permitindo-lhe reunir as condições necessárias para a candidatura a Património Mundial da UNESCO. O autarca explicou que apenas este ano foi reconhecida a existência de um balneário termal romano, descoberto no decorrer de escavações arqueológicas realizadas no largo do Arrabalde, que é "considerado como um dos maiores da Europa". O balneário já foi alvo de uma candidatura a monumento nacional.
"Também só este ano foi aprovada a candidatura, no valor de dez milhões de euros, com vista à regeneração do centro histórico, o que vai permitir uma melhor funcionalidade desta zona da cidade", frisou.
Estes dois factos juntam-se aos vários monumentos nacionais e de interesse histórico existentes na cidade, desde a ponte romana, as termas de Chaves, o castelo, as muralhas medievais ou os fortes de São Francisco e de São Neutel. "Tudo isto junto permite-nos pensar que reunimos todas as condições para a nossa cidade ser classificada como Património Mundial da Humanidade", afirmou o autarca.
O grande objectivo da câmara é, segundo João Batista, o "reconhecimento internacional da cidade e do património de Chaves, o reforço da identidade e o desenvolvimento sustentável", adianta o PÚBLICO.
:
Nota: Congratulo-me com esta candidatura, ou não estivesse, pessoalmente, tão ligado à cidade e região de Chaves. A importância do seu património histórico, que remonta ao império romano, bem merece um reconhecimento mais universal.
FM
tags:

Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 25 Agosto , 2008, 15:03

RIA COM TODA A SUA PUJANÇA

O Navio-Museu Santo André está de parabéns. Está a celebrar sete anos, como espaço museológico, tendo batido recordes de visitas. Espera-se que durante 2008 chegue aos 28 mil visitantes, o que é verdadeiramente significativo. Isto quer dizer que, quando devidamente sensibilizadas, as pessoas vão mesmo a museus.
Importa, agora, continuar a motivar as nossas gentes, publicitando as nossas riquezas, ao nível da cultura. E se é verdade que o Jardim Oudinot representa uma mais-valia, só por si capaz de chamar turistas, então há que apostar em dar vida ao que temos de bom. A Ria, que estava a perder algum impacto, por força das instalações portuárias que o envolvem, na frente para a Gafanha da Nazaré, mostra-se presentemente com mais pujança, em toda a marginal do Jardim Oudinot.

Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 25 Agosto , 2008, 12:13



Sendo certo que a cerâmica “é a sublime arte de fabrico de objectos, tendo como elemento fundamental o barro”, como se sublinha no “site” da Oficina da Formiga, de Jorge Saraiva, de Ílhavo, a verdade é que, nem sempre, as pessoas da nossa região se dão conta das riquezas que, nesta área da cultura, temos entre nós. Daí que eu veja, com gosto, a apresentação pública dos nossos artistas, sobretudo dos artesãos.
Neste Festival do Bacalhau, encontrei-me, entre outros, com o Jorge Saraiva, da Oficina da Formiga, que vale a pena ver e ouvir.

FM


Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 25 Agosto , 2008, 11:36
Presidente da Câmara de Ílhavo aprecia o trabalho de Anabela

Anabela Capucho pinta uma narceja

Nestes certames, para além da mola real que os anima, tem havido, com muita frequência, mostras de artesanato. Ontem contactei com Anabela Capucho, que ocupava um lugar especial no recanto atribuído à Fábrica da Vista Alegre. Pintava uma narceja, ave pernalta de arribação, que encontrou, ao longo dos tempos, ambiente propício na nossa ria.
Anabela é pintora na Vista Alegre há 28 anos, dedicando-se no dia-a-dia a reproduzir peças-modelo criadas pelos mestres pintores da fábrica, de tantas tradições a nível nacional e com assinalável projecção internacional.
Uma narceja, como a que vi ontem, leva quatro dias a pintar pela Anabela, trabalhando oito horas por dia, valendo, no mercado, 1750 euros, cada uma. Mas a pintora, que gosta muito do que faz, pinta tudo o que os mestres têm em carteira, fazendo-o com muita serenidade e sensibilidade. Com mão firme e olhos que reproduzem uma atenção muito grande. Trata-se de peças de coleccionadores ou de simples apreciadores da arte que sai da famosa Fábrica da Vista Alegre.
FM

Editado por Fernando Martins | Segunda-feira, 25 Agosto , 2008, 11:03
Ribau Esteves procede ao sorteio de um bacalhau
FESTA FOI GRANDE SUCESSO
O Festival do Bacalhau, que ontem terminou no renovada Jardim Oudinot, foi um sucesso, que ultrapassou todas as expectativas, referiu Ribau Esteves, o autarca ilhavense . A grande enchente aconteceu no sábado, com a actuação da artista Mariza, o que prova que a artista merece bem o lugar de destaque que ocupa ao nível da canção. O bacalhau, o rei das tasquinhas, também atraiu inúmeros visitantes e apreciadores da gastronomia local, onde as padas de vale de Ílhavo foram rainhas, para quem gosta de pão sem qualquer aditivo. Como consequência de tudo isto, há já a garantia, por parte da Câmara Municipal de Ílhavo, de que o Festival do Bacalhau acertou com o sítio certo para os próximos anos.
tags:

mais sobre mim
Agosto 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds