de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 22 Agosto , 2007, 10:00
Torre de Menagem, em Chaves

MINAS DE OURO
E LANCHE TRANSMONTANO

Segundo a RTP, estão a processar-se escavações arqueológicas na zona das minas de ouro de Jales, Vila Pouca de Aguiar. Procuram-se vestígios de trabalhadores, possivelmente escravos, habitações e outras marcas do período pré-romano, antes de Cristo, para se ficar a conhecer o passado pré-histórico e histórico daquela região. Por que razão abordo esta questão, hoje e aqui?
Há décadas, uma família amiga levou-me até às minas de ouro de Jales, na altura em laboração. Recebidos com toda a simpatia por um responsável, foi possível assistir à fase da extracção do ouro do minério negro, de que guardo um ou outro bocadinho, que nada diz ter minúsculas partículas de ouro. Mas foi interessante ver e mostrar aos filhos o trabalho numa mina de onde se sacava riqueza.
Porém, o que mais marcou esta visita foi a maneira como o encarregado geral nos recebeu. Não satisfeito com tudo o que nos explicou e mostrou, achou por bem levar-nos para a sua própria casa, onde nos ofereceu um lauto lanche, à transmontana, onde o presunto e o pão de centeio, de sabores únicos, nunca mais deixaram o meu palato.
Esta atitude apenas confirmou aquilo que eu já conhecia das gentes transmontanas: afáveis, acolhedoras, disponíveis para ajudar, amigas de partilhar. Curiosamente, na altura, eu e uma família de Chaves partilhávamos as nossas habitações. A família flaviense vinha para a Gafanha e a minha família assentava arraiais em Chaves. Bons tempos....

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 22 Agosto , 2007, 09:38

A DEMOCRACIA
TEM DE SER
RESPEITADA
:


Diz-se que os transgénicos, produtos agrícolas geneticamente alterados para maiores produções e para resistirem às doenças das plantas, podem ser prejudiciais à saúde de quem os ingere. Penso que cientificamente isso não está comprovado. Se virmos bem, há muito que comemos produtos animais e vegetais que sofreram transformações ao longo dos séculos, em especial no último século.
A destruição que um grupo de ecologistas provocou num campo de milho transgénico é uma ofensa não só à propriedade privada, mas também à democracia. Merece, por isso, o nosso repúdio. Num país democrático, as nossas convicções, os nossos projectos, as nossas ideias ou sugestões não podem ser impostos pela força, muito menos pela destruição do que quer que seja.
O Presidente da República já alertou para esta situação. Sempre quero ver se a legalidade é respeitada.

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 22 Agosto , 2007, 09:12
Fotocópia do original do Avé de Fátima

Afonso Lopes Vieira foi
um poeta de Fátima, também

RECONHECEU O MILAGRE DO SOL

“A relação de Afonso Lopes Vieira com a religião não foi constante nem rectilínea. Nos verdes anos da juventude declarou-se ateu, com afirmações esporádicas de anarquismo, salpicadas da herança positivista da venerada Geração de 70. No largo período do seu amadurecimento como homem e como escritor, aprendeu a respeitar a fé da mulher, D. Maria Helena de Aboim, e reconheceu o milagre do Sol, avistado da varanda da Casa de S. Pedro de Moel, com a inauguração de uma capelinha dedicada a Nossa Senhora de Fátima, em 12 de Maio de 1929. Para essa ocasião festiva, Lopes Vieira escreve o AVÉ de Fátima, assinando apenas um servita. A estátua de N. Sr.ª de Fátima que ainda hoje adorna a rosácea da capela da casa de S. Pedro de Moel – com o altar virado a poente – foi esculpida por um canteiro da região de Porto de Mós.”

In "Roteiro da Exposição
da Casa-Museu Afonso Lopes Vieira",
em S. Pedro de Moel
:
NOTA: As férias também podem servir para passar por Museus. Qualquer cidade ou vila e mesmo algumas aldeias têm o seu, com curiosidades dignas de admiração. Em S. Pedro de Moel há este, em casa onde viveu o poeta Afonso Lopes Vieira, casa que lhe foi oferecida por seu pai, precisamente “onde a terra se acaba e o mar começa”, em S. Pedro de Moel
Hoje, para além do Museu, a casa do poeta oferece um lugar para Colónia Balnear e a Capela.
Se passar por lá, não deixe de entrar, para sair um pouco mais rico.

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 22 Agosto , 2007, 08:55
TRANSPARÊNCIA, EXIGE-SE
:
Ontem foi notícia o problema dos dinheiros do PSD. Há tempos, também o Tribunal de Contas não gostou das contas dos diversos partidos. Isto dá que pensar. Então, quem passa a vida a pregar a transparência, não é transparente? Pelos vistos é assim.
Os partidos políticos, como outras associações e instituições, devem apoiar-se, fundamentalmente, nas comparticipações dos seus associados. Comparticipações do Estado, a meu ver, só para acções concretas, do foro social, cultural ou outro, acções que se dirijam ao cidadãos em geral. Os partidos já recebem, em certas situações, subvenções do Estado, atendendo à sua importância na manutenção da democracia. Mas andarem agora a receber dinheiros pelas portas traseiras é que não me parece bem. Haja moralidade e contas direitas, senhores responsáveis pelos partidos.
tags:

Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 22 Agosto , 2007, 00:03

FESTA EM HONRA
DE NOSSA SENHORA DA NAZARÉ
:
Há pouco, quando regressava a casa, vi, junto à igreja matriz da Gafanha da Nazaré, sinais de festa. Para além da música que se ouvia, vinda dos lados do Centro Cultural, havia camiões carregados com estruturas de diversões. É a festa em honra de Nossa Senhora da Nazaré, padroeira da paróquia, que começa a ser preparada com algum tempo de antecedência. Milhares de pessoas não deixarão de aparecer, já que não falta gente que goste deste tipo de festividades, com arraial, foguetes, música, conjuntos musicais e alegria. Claro que também haverá a parte religiosa, como sinal de que tudo se fará à sombra da padroeira.
Em tempo de emigrantes em férias, é de prever que a festa seja uma excelente oportunidade de convívio entre todos.


mais sobre mim
Agosto 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13

23



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds