de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Maio , 2007, 18:35
Pormenor da entrada principal
:
Igreja da Santíssima Trindade
em fase de acabamento



A publicação "Fátima Missionária" apresenta um destaque on-line sobre a nova igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, no qual se revelam alguns pormenores do novo edifício, com nove mil lugares sentados. Fica a saber-se, por exemplo, que o altar da nova igreja fica em linha recta em relação ao altar do Recinto do Santuário de Fátima, local onde é celebrada a Eucaristia.
Os responsáveis do Santuário adiantam que a obra está a "seguir o ritmo certo" e que ficará concluída mesmo a tempo de poder ser inaugurada a 13 de Outubro de 2007, por ocasião do 90.º aniversário das Aparições de Nossa Senhora aos videntes.
O Santuário de Fátima já seleccionou a proposta do artista Robert Schad, de França, para executar a obra "Cruz Alta", a instalar no exterior da igreja da Santíssima Trindade. Esta substituirá a que se encontrava lá e que foi retirada ainda antes do início das obras, encontrando-se deteriorada. Trata-se de uma peça de 34 metros de altura ao nível do solo e cerca de 17 metros de largura transversal.
Ainda quanto a iconografia, no interior da nova igreja, o Santuário de Fátima assinou contratos com três artistas internacionais, na sequência do concurso. Pedro Calapez, português, fará o painel superior da entrada principal da Igreja da Santíssima Trindade. Esta entrada é dedicada aos mistérios do Rosário.
Maria Loizidou, de Nicosia (Chipre) fará a escultura do pórtico de entrada. Catherine Green, da Irlanda, encarrega-se do crucifixo interior da Igreja da Santíssima Trindade, uma cruz de bronze com a figura de Cristo.

Fonte: Ecclesia

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Maio , 2007, 14:32
OS JORNALISTAS HONESTOS
APENAS QUEREM
UMA SOCIEDADE MAIS FRATERNA

Ao pensar no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que hoje se comemo-ra, sinto que ainda temos muito que caminhar nessa linha. Há imensa gente que gosta de aproveitar, com regularidade, a imprensa em geral, nas suas mais variadas facetas, mas quando é chamada a colaborar, não está para aí virada. Depois, contudo, sabe criticar a falta de objectividade que alguma imprensa patenteia.
Como jornalista, senti na pele essa dificuldade, mesmo em sectores que deviam pautar a sua conduta por uma colaboração atenta e oportuna. Refiro-me, por exemplo, a responsáveis de Igrejas, onde encontrei alguns avessos à comunicação social, e frequentemente desconfiados face aos jornalistas. Estavam normalmente de pé atrás, remetendo as suas respostas às questões levantadas para depois, e fugindo, inúmeras vezes, a entrevistas, alegando que os profissionais deturpavam tudo.
È verdade que há jornalistas um tanto ou quanto desfasados da linguagem e temas religiosos, mas também é correcto pensar que da parte das Igrejas, cristãs ou outras, não tem havido um espírito de abertura aos media, compatível com as exigências do nosso tempo, muito embora a grande maioria dos jornais regionais do País seja de expressão católica.
Vivemos na era da comunicação social, com meios cada vez mais sofisticados, mas nem sempre os utilizamos como forma extraordinária de estar no mundo. Exige-se, pois, de cada um, a cooperação atenta e responsável, a colaboração aberta e solidária, no sentido de levar às pessoas a informação e a formação o mais completas possível, porque uma sociedade mais informada e mais formada é, sem sombra de dúvida, uma sociedade mais livre, mais democrática, mais justa.
Os jornalistas, quando sentem que há alguém disponível para ajudar, que há fontes responsáveis e credíveis, até se dispõem mais a dar voz a quem não a tem, mais vez a quem nunca é ouvido.
Urge, portanto, erradicar a desconfiança em relação aos jornalistas honestos, acreditando que eles, no fundo, apenas querem contribuir para uma sociedade mais fraterna.

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Maio , 2007, 11:20
12 de Maio, Dia de Santa Joana e Dia do Município


FESTA PARA TODOS OS AVEIRENSES


De 5 a 20 de Maio, será comemorado o Dia do Município – 12 de Maio, através da realização de inúmeras actividades culturais, lúdicas e desportivas dirigidas a todos os tipos de público. De destacar os vários concertos musicais, as provas desportivas na Ria de Aveiro, as várias exposições patentes nas galerias, os ateliers e oficinas para as crianças, a caminhada para os idosos e, em especial, a sessão solene de entrega das Distinções Honoríficas.
Os objectivos desta iniciativa são dinamizar as freguesias através das suas associações; dar resposta às necessidades culturais sentidas pela população; rentabilizar os recursos naturais; fomentar a participação da população e a interacção entre as diversas instituições; descentralizar a cultura; dar a conhecer e desenvolver o gosto pelas diversas formas de expressão artística; ajudar a desenvolver o sentido crítico, artístico e criativo das populações; sensibilizar a apetência da população para as diversas actividades culturais; e, envolver e sensibilizar grande parte da população e das associações para as actividades de animação apresentadas
.
Fonte: "Site" da CMA
:

Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 03 Maio , 2007, 11:06
São os pequenos gestos que fazem os grandes heróis




BANCO ALIMENTAR EM CAMPANHA
DE RECOLHA DE ALIMENTOS
NO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA



Os Bancos Alimentares Contra a Fome voltam a recolher alimentos no fim-de-semana de 5 e 6 de Maio em 813 estabelecimentos comerciais localizados nas zonas de Lisboa, Porto, Coimbra, Évora, Aveiro, Abrantes, S. Miguel, Setúbal, Cova da Beira, Leiria-Fátima, Oeste, Algarve e Portalegre.
A campanha deste fim-de-semana constituirá uma nova oportunidade para os portugueses evidenciarem a sua habitual postura solidária com as pessoas mais desfavorecidas da sua região. Esse é, aliás, precisamente o sentido do anúncio relativo desta campanha de recolha de produtos alimentares: "Com a coragem e a bravura de muitos heróis, o Banco Alimentar consegue fazer chegar alimentos a milhares de pessoas durante o ano inteiro. Por mais simples que seja a sua contribuição, sempre fez, faz e fará a maior diferença. Continue a ser o herói de muitos milhares de pessoas carenciadas".
A campanha deste fim-de-semana decorre nos moldes tradicionais: voluntários dos Bancos Alimentares Contra a Fome, devidamente identificados, solicitam a participação à entrada de cada um dos estabelecimentos comerciais. Para participar nesta campanha basta aceitar um saco de plástico do Banco Alimentar e nele colocar bens alimentares para partilhar com quem mais precisa. São privilegiados os produtos não perecíveis, tais como leite, conservas, azeite, açúcar, farinha, bolachas, massas, óleo, etc.
:
Leia mais em Banco Alimentar

mais sobre mim
Maio 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21

29
31


arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds