de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 18:26
Sé de Aveiro


Há voluntariado missionário?
::

Desde 1998, já partiram de Portugal, como voluntários missionários, cerca de 2500 portugueses, para trabalhar em países lusófonos.
No nosso País, há aproximadamente 40 Movimentos ligados a congregações religiosas, paróquias, dioceses, universidades ou outras ONG (Organizações Não Governamentais) ligadas à Igreja Católica, que enviam voluntários, onde são acolhidos por missionários. A Diocese de Aveiro também tem os seus missionários e aceita boas vontades para trabalhar na Missão.
:
Fonte: “Sol”

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 17:39



DEUS É FONTE DE VIDA




1- Na mensagem para a Quaresma deste ano, o Santo Padre Bento XVI escolheu o tema bíblico da Cruz para guiar a nossa reflexão: - “Hão-de olhar para Aquele que trespassaram” (Jo 19, 37). O Santo Padre convida-nos, assim, a determo-nos “com Maria, Mãe de Jesus, e com João, o discípulo predilecto, ao lado d´Aquele que, na Cruz, cumpre pela humanidade inteira o sacrifício da Sua Vida” (cf. Jo 19, 25).
Vincula-nos esta mensagem à essência da vida cristã, ao âmago da história da salvação e ao tema da primeira encíclica de Bento XVI: - “Deus é Amor”. É no mistério da Cruz que se revela plenamente o poder incontável do amor e da misericórdia de Deus pela humanidade.
“Olhemos para Cristo trespassado na Cruz! É Ele a revelação mais perturbadora do amor de Deus” - insiste o Santo Padre. “Mas aceitar o Seu amor, não é suficiente. É preciso corresponder a este amor e comprometer-se depois a transmiti-lo aos outros: Cristo ‘atrai-me para Si’, para que eu aprenda a amar os irmãos com o Seu mesmo Amor” (Bento XVI, Mensagem para a Quaresma de 2007).
“Olhar para Aquele que trespassaram” constitui assim, para a Igreja de Aveiro, a escola insubstituível de uma aprendizagem contínua, consolidada e consequente do amor de Deus e do amor dos irmãos. Só Deus é fonte de vida e de amor. Ninguém estranhe por isso que, quando nos falta essa fonte divina, cesse a vida e estio o amor.

Leia toda a mensagem em Ecclesia


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 17:17
SILÊNCIO MEDIÁTICO
::
António Marujo, jornalista do PÚBLICO, diz hoje, num artigo de opinião dedicado ao referendo sobre a despenalização do aborto, que dois aspectos merecem reflexão

“a) outra razão que ajudou ao insucesso do ‘não’ foi o silêncio mediático sobre o trabalho feito pelas associações criadas depois do referendo de 1998 e que têm uma acção meritória de apoio a grávidas, a mães adolescentes e a crianças. Muitos católicos estão empenhados nessas associações, várias delas nascidas à sombra de instituições da Igreja, mas isso é pouco divulgado e conhecido; b) em 1984, quando a primeira lei sobre o aborto foi aprovada no Parlamento, o objectivo era o de acabar com o aborto clandestino. Oxalá que o país seja capaz, agora, de resolver o problema. Para que, daqui a mais dez anos, não se esteja a votar num outro referendo.”

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 17:08
A natureza tem força. Quem o diz são estas árvores, em pleno Parque das Abadias, na Figueira da Foz. Em obediência à Natureza, elas indicam-nos os ventos dominantes durante o ano.


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 17:06
“Nas profundezas do Inverno, compreendi que dentro de mim existe um Verão invencível”

Albert Camus,
in XIS


Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 17:03
PORTUGUESES ENTRE
OS MAIS POBRES DA UE
:
Segundo um estudo da Comissão Europeia, Portugal é um dos países da UE onde o risco de pobreza é o mais elevado, sobretudo entre as pessoas que trabalham, revela o PÚBICO de hoje.
Diz o estudo que 14 por cento dos que trabalham vivem abaixo do limiar de pobreza, num total de 20 por cento de pobres entre a população portuguesa. Refere ainda que entre os 27 países da UE, apenas a Polónia e a Lituânia estavam em pior situação, com 21 por cento de pobres.
A nossa ancestral pobreza, que todos conhecem e que muitos fingem ignorar, ainda não foi motivo de mobilização geral de todos os portugueses, com vista a criar mais justiça social para todos. As bolsas de gente que vive com fome, num país onde há tantos ricos, persistem, não obstante as políticas que prometem um mundo melhor para todos.
O PÚBLICO diz que a UE aconselha o Governo português a aplicar a reforma de pensões, melhorar a eficácia do sistema de saúde, entre outras medidas. Será que Sócrates e os seus políticos ouvem estes apelos?

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 20 Fevereiro , 2007, 16:55
FOLGUEDOS ANTES DA QUARESMA
:
Quem criou o ritmo das festas foi inteligente. E se foi o povo, com a sua indesmentível sabedoria, mais é de louvar. Vem isto a propósito dos folguedos do Carnaval que hoje terminam e que vêm desde domingo, antecedendo a Quaresma.
É sabido que as festas em honra dos padroeiros das diversas comunidades cristãs se fazem, por norma, no Verão, tempo mais propício à vivência da alegria e ao encontro das pessoas. E agora, a festa do Carnaval também tem o seu sentido bem compreendido. Antes da Quaresma, período mais dado a contemplações, à renúncia, à conversão, ao silêncio e à reflexão, que nos convidam a interiorizar o sofrimento redentor de Cristo, temos então os folguedos carnavalescos para nos despedirmos do ramerrão do dia-a-dia.
Embora eu não me identifique nada com as festas que o Carnaval propõe, talvez por razões temperamentais, não posso deixar de aceitar e até de apreciar quem tem posições contrárias, louvando os que sabem rir, folgar, dançar e cantar, e até criticar e caricaturar com sarcasmo a vida, nos seus principais actores, de âmbito local e nacional.
E depois disto, que venha a Quaresma, com tudo o que ela tem de fundamental, para nos conduzir à Páscoa.

Fernando Martins


mais sobre mim
Fevereiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


18
19



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds