de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 23:43
AGORA,
IMPORTA AGIR
NA EDUCAÇÃO
E NA FORMAÇÃO

Com a vitória do “SIM”, fica aberto o caminho para que seja legislada a liberalização do aborto até às dez semanas, a pedido da mulher.
Aos defensores do “NÃO”, resta a alternativa de se prepararem para ajudar as mulheres a optarem pela manutenção da vida do feto, futura pessoa humana.
Essa ajuda pode passar, fundamentalmente:
- Pela cultura da vida, desde o nascimento até à morte natural;
- Pela educação dos futuros pais e mães, no sentido do respeito pela vida em todas as suas fases;
- Pelo apoio a todas as mães que optarem pela vida dos seres em formação que trazem nos seus ventres, para que tenham acesso às condições básicas de subsistência;
- Pela luta, a nível político, para que a maternidade e a paternidade sejam valorizados e a família protegida, em todas as vertentes;
- Pela criação de instituições com vocação para o apoio a mães solteiras, mulheres sós, famílias desestruturadas e com dificuldades económicas;
- Pela adaptação, em instituições já existentes, de espaços de acolhimento e aconselhamento, destinados a apoiar as mães e famílias.
Não vale a pena carpir mágoas nem perder tempo com questiúnculas que não levam a parte nenhuma.
Agora, importa agir nas áreas da educação e da formação, mas também nas áreas sociais e políticas.
F.M.

Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 12:42
GRUPO ETNOGRÁFICO DA GAFANHA DA NAZARÉ


FERREIRA DA SILVA
VAI CONTINUAR
NA LIDERANÇA

Alfredo Ferreira da Silva, um dos fundadores do Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré (GEGN), vai continuar na liderança. Foi reeleito, recentemente, para mais um mandato, agora com vontade de ajudar gente mais jovem a integrar-se na direcção da instituição, que foi criada em 1 de Setembro de 1983, para defender os usos e costumes dos nossos antepassados.
Não sou dos que acreditam que há dirigentes intocáveis, insubstituíveis. Mas tenho de reconhecer que o Alfredo Ferreira da Silva é um homem que vive apaixonadamente a vida, a existência e os projectos do GEGN, em todas as suas vertentes. Ele identifica-se, plenamente, com este Grupo, cujos problemas assume por inteiro e diariamente. No entanto, compreendo e louvo o seu gesto de querer ajudar na integração de gente mais nova na direcção. Ele sabe que não dura sempre.
Ora acontece que eu tenho sido, ao longo de toda a vida do GEGN, um defensor da continuidade do Alfredo na direcção, não só pela sua experiência, mas também pelo seu amor à instituição e pela sua disponibilidade. Por isso, a sua presença futura na direcção, como presidente ou como vogal, ou assessor, é sempre de aceitar, num tempo, como o que vivemos, em que a experiência e a disponibilidade começam a rarear, por força das ocupações profissionais das pessoas.
Seja como for, enquanto o Alfredo Ferreira da Silva puder, nós podemos ficar descansados, porque o GEGN continuará a mostrar a Gafanha da Nazaré e sua região ao País, e não só.

Fernando Martins


Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 10:42


A informação é actualizada de hora a hora,
com a temperatura, precipitação ou nebulosidade
nas 18 capitais de distrito


UNIVERSIDADE DE AVEIRO
CRIA "SITE" DE METEOROLOGIA


A Universidade de Aveiro lançou um site na Internet de previsão meteorológica para as capitais de distrito de Portugal continental, destinada a estudantes e ao público em geral, anunciou. Em http://climetua.fis.ua.pt será também possível verificar, de hora a hora, a temperatura, a precipitação, o vento ou a presença de nevoeiro nos próximos três dias, nas 18 cidades capitais de distrito do continente.
As previsões meteorológicas são obtidas a partir de simulações realizadas por um modelo numérico de previsão de tempo desenvolvido nos Estados Unidos, o Weather Research and Forecasting, considerado "uma referência em termos de modelação numérica da atmosfera", segundo um comunicado da Universidade. Este modelo foi instalado e tornado operacional pelo Grupo de Meteorologia e Climatologia do Departamento de Física da Universidade de Aveiro, que lançou o site a 30 de Janeiro.
Para Alfredo Rocha, um dos responsáveis do projecto, a informação que a Universidade de Aveiro disponibiliza sobre a previsão do tempo "foi, em parte, adequada às necessidades pedagógicas dos alunos que estudam este tema". Deste modo, acrescentou, para além da utilidade para o público em geral, este projecto é de extrema utilidade para os alunos de algumas licenciaturas ministradas pela Universidade de Aveiro, nomeadamente Meteorologia e Oceanografia, Ciências do Mar e Engenharia do Ambiente.
:

Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 10:37
CENÁRIOS PARA DEPOIS DO REFERENDO


A Assembleia da República só terá de cumprir obrigatoriamente o resultado do referendo que hoje se realiza se votarem mais de metade dos eleitores recenseados. Esta determinação constitucional aplica-se tanto para a vitória do "sim" como para a vitória do "não". Se tal não acontecer, a decisão entra no plano exclusivamente político e será tomada pelos partidos com assento no Parlamento.
:
Leia o trabalho de Maria José Oliveira
no PÚBLICO

Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 10:22
EXCERTOS DA MENSAGEM DO PAPA



DOENTES INCURÁVEIS
PRECISAM DE TERNURA




Queridos irmãos e irmãs

No dia 11 de Fevereiro do 2007, quando a Igreja celebra a memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes, será comemorado em Seul, na Coreia, O XV Dia Mundial do Doente. Numerosos encontros, conferências, reuniões pastorais e celebrações litúrgicas terão lugar com representantes da Igreja que está na Coreia, com o pessoal que trabalha do campo da saúde, com os enfermos e as suas famílias. […]
Eles encontram-se em todos os continentes, particularmente em lugares onde a pobreza e as dificuldades causam misérias e dores imensas. Consciente de tais sofrimentos, estarei espiritualmente presente no Dia Mundial do Doente, unido com aqueles que se hão-de encontrar para debater sobre o flagelo das doenças incuráveis no nosso mundo e encorajar os esforços das comunidades cristãs no seu testemunho da ternura e da misericórdia do Senhor. […]
É necessário promover políticas que criem condições em que os seres humanos possam viver de maneira digna também as doenças incuráveis e a morte. Agora, é preciso ressaltar novamente a necessidade de mais centros de cura paliativa, que ofereçam cuidados integrais, proporcionando assim aos enfermos a assistência humana e o acompanhamento espiritual de que precisam. Trata-se de um direito que pertence a cada ser humano, e todos nós temos o dever de nos comprometermos em defendê-lo. Agora, gostaria de encorajar os esforços enviados por aqueles que trabalham diariamente para assegurar que os enfermos incuráveis e terminais, juntamente com as respectivas famílias, recebam o adequado cuidado amoroso. […]
Tende a certeza de que os vossos sofrimentos, unidos aos de Cristo, hão-de ser úteis para as necessidades da Igreja e do mundo. Peço ao Senhor que fortaleça a vossa fé no seu amor, de forma especial durante estes momentos de prova que vós estais a experimentar. A minha esperança é de que, onde quer que estejais, encontreis sempre o encorajamento e a fortaleza espirituais necessários para alimentar a vossa fé e para vos aproximar mais do Pai da Vida. […]

Bento XVI

Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 10:15


GLOBALIZAÇÃO
E EGOÍSMO ESCLARECIDO




Quando se fala em fundamentalismo, é no fundamentalismo religioso que normalmente se pensa. Mas há outras formas. Pense-se concretamente no fundamentalismo económico. Já em 2001, ano em que recebeu o Prémio Nobel da Economia, J. Stiglitz, referindo-se sobretudo ao caso do Fundo Monetário Internacional, falava de "fundamentalismo neoliberal". Agora, no seu último livro - Making Globalization Work -, faz notar que mais vale ser uma vaca na Europa do que uma pessoa pobre num país em vias de desenvolvimento. Enquanto as vacas europeias recebem em média um subsídio diário de dois dólares, grande parte da Humanidade tem de viver com menos do que isso.
A globalização é inevitável. Ela é também ambivalente, isto é, tem ganhadores e perdedores. Ela pode levar ao milagre económico e ao descalabro. Mas, como sublinhou o teólogo Hans Küng, é sobretudo importante perceber que ela é "dirigível".
O facto de poder ser orientada significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético: impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes, critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global.
Há uma responsabilidade social da economia? M. Friedman, também Prémio Nobel da Economia e um dos economistas mais influentes do século XX, recentemente falecido, respondeu de forma provocante em 1970 no título de um artigo no The New York Times Magazine: "The Social Responsability of Business Is to Increase Its Profits". Não será, porém, necessário perguntar se a responsabilidade moral no domínio económico se identifica com o incremento insaciável do lucro?
:
Leia mais em DN

Editado por Fernando Martins | Domingo, 11 Fevereiro , 2007, 10:11

A CHAVE

Caríssimo:

Se é que alguém vem espreitar por estas bandas, estou mesmo a ver-lhe a cara como quem diz «este nunca mais desce à terra!»...
E tem razão.
Desçamos, pois.

A LENDA DA CHAVE

“ Contam que, há muitos, muitos anos, esta região era um extenso areal onde existia uma humilde capelinha.
Era nesta capelinha que todos os anos se realizava uma festa. Por esta altura vinham de barco muitas famílias que viviam em povoações próximas, junto à costa.
Era costume os pais deixarem s filhos fechados na proa, onde dormiam e guardavam os seus haveres.
E assim foi.
Meteram a chave na algibeira e partiram tranquilos para o arraial. Cantaram e dançaram e no regresso ao barco, um deles deu por falta da chave. Muito aflitos, todos eles começaram a gritar:
- A chave?! A chave!? A chave...
Procuraram, procuraram e, quando iam para desistir, um deles encontrou a chave.
Ficaram muito felizes.
E foi assim que este local ficou a chamar-se Chave.”

Há anos, encontrei esta lenda na internet, no sítio da Escola da Chave. Logo a guardei como coisa muito valiosa para mim. Lendas são lendas e valem o que valem. (Aliás, sobre este mesmo nome 'Chave' encontrei uma outra estória engraçada que ficará para outra ocasião, se for oportuna...)
Bem tenho procurado e lendas sobre e da Gafanha é coisa que não encontro. Será que a nossa Terra, por muito que digamos «há muitos, muitos anos...» não mereceu uma lenda de jeito? Será que as há?
Aqui fica o desafio: ajudai-me a descobri-las!

Manuel

mais sobre mim
Fevereiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


18
19



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds