de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 16 Julho , 2008, 09:56

XXIII Jornada Mundial da Juventude – Sydney 2008

Iniciou-se, ontem, dia 15, em Sydney, na Austrália, com a participação de milhares de jovens, vindos das mais variadas partes do globo, a cerimónia inaugural da XXIII Jornada Mundial da Juventude, cujo tema-base é retirado do Livro dos Actos dos Apóstolos, através da passagem: “Ides receber uma força, a do Espírito Santo, que descerá sobre vós e sereis minhas testemunhas.” (Act 1,8)
Apesar de já se encontrar em Sydney, desde o passado Domingo, dia 13, só a partir da próxima quinta-feira, este evento, que decorrerá até ao próximo Domingo, contará com a presença do Papa Bento XVI.
As cerimónias de ontem iniciaram-se com a chegada da grande cruz de madeira que os jovens transportaram até Sydney, após ter viajado por toda a Austrália, com cânticos e danças aborígenes, uma saudação do Primeiro-Ministro australiano e a celebração de uma missa pelo Cardeal e Arcebispo de Sydney, George Pell.
Na homilia, o Cardeal George Pell enviou uma mensagem aos jovens para que desenvolvam uma missão evangelizadora não apenas na Austrália - país que tem 5 704 000 católicos, o que corresponde a 26,6% dos seus 20 700 000 habitantes -, mas no mundo todo.
"O chamado de Cristo é para todos os que sofrem e não apenas para católicos ou pessoas de outras religiões, mas especialmente para aqueles sem religião. Cristo está a chamá-los a todos, para retornarem a casa, para viverem o amor, para a reconciliação e a comunhão" – declarou o Cardeal Pell –, ao mesmo tempo que pediu aos jovens presentes na Eucaristia inaugural da JMJ para não se deixarem dominar pelo conformismo, nem passarem a vida sem tomarem qualquer posição, sobretudo perante as injustiças e os sofrimentos.
A I Jornada Mundial da Juventude foi celebrada, pela primeira vez e de forma oficial, no Domingo de Ramos, do ano de 1986, na Cidade de Roma, tendo como seu grande artífice e impulsionador a figura ímpar do Papa João Paulo II e teve como tema: "Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês.” (1Pd 3, 15)
Ao longo dos anos em que têm decorrido as JMJ, tem-se feito sentir alguma contestação e reservas e muitos ainda continuam a afirmar que tudo isto não passa de “fogo de vista” e que os jovens nada mais fazem do que turismo. Pessoalmente, não acredito que esta seja a regra, mas antes a excepção que, a existir, confirma a primeira. É usual dizer-se que os jovens são o futuro da Igreja – e, realmente, pela ordem natural da vida, hão-de ser eles os novos portadores da mensagem de Cristo, fazendo desta compromisso de acção, testemunho de vida e anúncio de conversão.
Entretanto, para que este futuro aconteça, tem que se estar atento às oportunidades que o presente já oferece e entender que os objectivos necessários para tal só podem ser atingidos em cada comunidade cristã, onde cada jovem cristão está inserido.
Li, há dias, numa breve nota sobre as JMJ, que estas são um testemunho público de fé que começa, na maior parte das vezes, numa caminhada pessoal de espiritualidade e oração, acabando por se tornarem (ou não) numa prova real à vitalidade das paróquias e das dioceses, pelo que o avaliar e o corrigir fazem parte deste percurso permanente.
Na sua Mensagem, para esta XXIII JMJ, Bento XVI, a dado passo, dirigiu-se ao jovens nestes termos: “Muitos jovens reflectem sobre a sua vida com apreensão e formulam muitas interrogações. Preocupados, eles perguntam-se: como inserir-se num mundo assinalado por numerosas e graves injustiças e sofrimentos? Como reagir ao egoísmo e à violência, que por vezes parecem prevalecer? Como dar pleno sentido à vida?”
Que estas e outras interrogações encontrem ecos e respostas no mais íntimo do coração de cada um dos participantes na XXIII JMJ, para que estes possam partilhar as suas experiências de vida e de fé com os que não puderam estar presentes e tornarem, pela acção do Espírito Santo e do seu testemunho, a Igreja, mais santa e santificadora.

Vítor Amorim

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Julho 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds