de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 15 Fevereiro , 2007, 11:44

A cidade não pode viver sem a Ria,
mas parece que a esqueceu

No último Fórum do Centro Universitário Fé e Cultura, sobressaiu a relação umbilical entre a cidade de Aveiro e a Ria. “Aveiro existe graças à Ria” e “Aveiro e a Ria de braços dados” foram algumas das frases ditas sobre esta relação. Mas também: “A Ria está abandonada” ou “Quem dá um passeio na Ria desanima” (por causa do lixo e degradação que se vêem). Numa “conversa aberta”, moderada pela docente universitária Teresa Fidélis, na noite de 7 de Fevereiro, tiveram a palavra Monsenhor João Gonçalves Gaspar, historiador e vigário-geral da Diocese, e Élio Maia, presidente da Câmara Municipal de Aveiro que sugeriu a criação de uma Fundação para a Ria. O público contribuiu com intervenções apaixonadas.
Entre outras imagens de Aveiro nos séculos passados, Mons. João Gaspar apresentou mapas da evolução do litoral aveirense nos últimos milénios até à fixação da Barra, em 1808. Este último facto “foi de excepcional importância”, pois “veio pôr termo a longas e frequentes tragédias”. “A nossa cidade, por sua parte, nunca mais deixaria de ver subir constantemente o seu índice de progresso e de crescer no ritmo demográfico, aliás, mercê também de outras futuras e poderosas convergências”.
:
Leia mais em Correio do Vouga

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Fevereiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


18
19



arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds