de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sábado, 22 Maio , 2010, 08:55

João Marcelino, no DN, diz que Mota Amaral é um homem de Estado. E explica a diferença que há entre um político populista e demagogo e um homem de Estado:«Para o primeiro, vale tudo. Para o segundo, a defesa do Estado de direito tem prioridade, mesmo que isso colida de frente contra os interesses momentâneos da própria família política.»

Pois claro. É óbvio que entre a nossa classe política há poucos homens e mulheres de Estado. Há demagogos que sacrificam os interesses do Estado em favor dos seus interesses pessoais e partidários. Infelizmente, somos o País que somos.

 

FM

 

tags:

mais sobre mim
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19




arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO