de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 16 Abril , 2010, 14:58

 

«A nova inquisição e a Igreja Católica

 

Paulo Pinto Mascarenhas

 

 

Sim, é verdade: há casos de padres pedófilos, como também há professores pedófilos, comerciantes, tutores, auxiliares educativos, amas, médicos, fisioterapeutas, advogados e até - pas- me-se - jornalistas pedófilos. Não, não é verdade: o Papa Bento XVI nunca "protegeu" pedófilos na Igreja Católica, nem enquanto cardeal Ratzinger nem como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Bem pelo contrário. Como já foi dito e repetido, com a apresentação de provas documentais, o teólogo alemão esteve desde sempre na primeira linha da condenação dos abusos sexuais a crianças e jovens por membros da Igreja, fossem padres fossem bispos, na Irlanda ou nos Estados Unidos. Uma coisa é exigir discrição na investigação a supostos abusadores, para defender as possíveis vítimas e os familiares, outra coisa bem diferente é "esconder" crimes ou criminosos.

Ainda na segunda-feira o Vaticano reafirmou em comunicado oficial que os abusos sexuais cometidos por padres devem ser "sempre" denunciados à justiça civil - acrescentando que, nas situações mais graves, o Papa Bento XVI pode retirar de imediato a ordenação aos sacerdotes sem esperar sequer por um processo canónico.



As instruções citadas constam de um guia formal de atitudes a tomar nos casos de abusos de menores, publicado na página da Santa Sé na internet. Pode sempre argumentar-se ser mais grave a existência de pedofilia ou de abusos sexuais sobre crianças e jovens numa instituição que prega a moral e os bons costumes. Curiosamente, ou talvez não, quem o diz são sobretudo pessoas que não têm qualquer ligação à Igreja Católica.

Não faço juízos de valor e muito menos de gradação de culpa num crime tão hediondo como este. Limito-me a reler os últimos dados estatísticos oficiais, apresentados pelo Departamento de Investigação e Acção Penal. Em 2007 foram denunciados e investigados seis padres por abuso sexual de crianças em Portugal, o que perfaz um total de 10 padres desde 2003. Triste e repugnante, sem dúvida. Tal como é triste e repugnante saber que, ainda em 2007, 117 pais e 326 mães foram investigados pelo mesmo crime. Ou que 58 "vizinhos", 136 "conhecidos" e 11 "amas" estiveram sob a alçada da justiça. Ou, ainda, que houve 84 crianças vítimas de abusos na escola.

Sim, é preciso ter cuidado com os pedófilos e os abusadores sexuais. Não, os pedófilos e os abusadores sexuais de crianças e jovens não escolhem profissão nem credo religioso. Como escreveu Peter Viereck, o anticatolicismo é o anti-semitismo dos intelectuais. O historiador norte-americano Viereck, que recebeu o Pulitzer de Poesia em 1949, talvez não pudesse adivinhar como as suas palavras eram premonitórias, ou proféticas, quatro anos depois da sua morte, em 2006. Hoje, ser católico pode ser visto como uma espécie de estigma. E a nova inquisição é laicista.»

mais sobre mim
Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO