de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quinta-feira, 15 Abril , 2010, 18:29

 

 

Luís Miguel Cintra fala de "Miserere"

e da dimensão espiritual no teatro

 

 

 

 “Eu, como encenador de um texto alheio, estou também a querer dizer qualquer coisa”, escreve Luís Miguel Cintra sobre “Miserere”, espectáculo que estreia a 15 de Abril no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa.

"A sua qualidade literária é imensa, alguns dos seus versos são dos mais belos versos escritos em língua Portuguesa e é provavelmente aí que reside a sua resistência ao tempo e o que nele continua a atrair-nos. Retirá-lo do seu contexto religioso e, 500 anos depois, representá-lo num palco em contexto profano é uma violência e um risco", refere o texto de apresentação.

Nesta peça, a Alma é livre e responsável e joga o seu destino sob os nossos olhos, e daí a profundeza humana das cenas.

“Miserere” - palavra com que começa o Salmo 51 na Vulgata, uma das traduções latinas da Bíblia - é interpretado por Dinis Gomes, Duarte Guimarães, João Grosso, José Airosa, José Manuel Mendes, Luís Lima Barreto, Luis Miguel Cintra, Ricardo Aibéo, Rita Blanco, Sofia Marques e Vítor d´Andrade.

Em entrevista à Pastoral da Cultura, o encenador, actor e autor desta colagem de obras de Gil Vicente fala do Deus em que acredita, da relação com o público e da dimensão espiritual do teatro. E mais...

 

Ver entrevista aqui


mais sobre mim
Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO