de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 21 Março , 2010, 09:07

 

 
 
 
PELO QUINTAL ALÉM – 13
 
 
A CEBOLA
 
A
ti Merendeiro,
ti Alexandrina Cordeiro
                                                            
Caríssima/o:
 
a. A réstea está dependurada e o que me chamou a atenção foi o facto de as cebolas estarem a grelar; natural nesta época do ano. Contudo, agora é tempo de guardar as cascas que a Páscoa aproxima-se.
Pelo que se vê no quintal apanham-se cebolas e até se fazem umas résteas entrançando a rama com fiteiras.
 
e. Também nas nossas terras da Gafanha quem se dava ao desleixo de não ter o seu canteirinho plantado com cebolo? Tempos de agricultura de subsistência, mas alguns, mais industriosos, lá iam ao mercado fazer uns tostões.
 
i. A cebola era condimento alimentar em quase todas as refeições: às rodelas, picada, ... frita...
Há até aquela do rapaz a quem perguntam:
- Então que foi hoje o teu jantar?
- Broa com cebola...
- E o do teu pai?
Aí o rapaz deu três assobios... e sussurrou:
- Broa com cebola... cortadinha à navalhinha!...
 
o. Anda nos caminhos da nete uma mensagem dedicada à cebola que tem causado rios de exclamações; mas isto, na minha modesta ignorância, só é devido à falta de atenção para com a cultura do nosso Povo que ao longo dos séculos vai apurando e refinando costumes e tradições.
Em resumo: diz a tal mensagem que quem tiver cebolas espalhadas pela casa está livre de gripes e constipações. Nada de extraordinário; mas amigo que visito regularmente colocou, em cada divisão, seu pires com sua cebola!...
Acredite-se ou não: a cebola ajuda e muito em « afecções respiratórias, asma brônquica, arteriosclerose, afecções coronárias, reduz os níveis de triglicéridos, afecções renais, diabetes, afecções hepáticas, cancro de estômago»...
Ainda há o chá de casca de cebola, que ajuda a resolver os problemas da garganta, para quando estamos roucos, com dificuldade em falar, juntando mel e limão. E ainda..chá de casca de cebola para lavar o cabelo...quem já tem o cabelo claro, clareia ainda mais...
E podíamos ir por aí fora; só mais esta: “uma cebola grande ingerida crua, durante crises herpéticas diminui a duração da crise do herpes”.
 
 
 
u. Entrando pelo imaginário:
 
...A cebola teve origem no centro da Ásia, e caminhando para o ocidente, atingiu a Pérsia de onde se irradiou para a África e por todo continente europeu. Daí, foi levada para as Américas, pelos seus primeiros colonizadores. 
Era consumida pelos hindus, egípcios, gregos e romanos da antiguidade e, segundo a lenda, era muito utilizada na alimentação dos construtores das pirâmides do Egipto. Será por essa razão que os Israelitas, no deserto, não obstante disporem de grande quantidade de maná, se lastimavam de não terem mais as cebolas com que haviam sido alimentados no Egipto?
 
Taj Mahal, uma das sete maravilhas, tem a sua cúpula em forma de cebola, típica na arquitectura islâmica...
 
 Diz a lenda que a receita duma sopa inventada por Louis XV, para ser comida durante uma caçada, levava apenas três ingredientes: cebola, manteiga e champanhe (!).
 
A tradição de embelezar os ovos dados na Páscoa, ou, neste caso, na Festa da Primavera, vem da China, do trabalho minucioso e paciente dos chineses. Estes, embrulhavam ovos naturais em cascas de cebola e cozinhavam-nos com beterraba.
 
Afinal a cebola pode ajudar-nos, apesar do cheiro e do ácido, a encontrar momentos de pura diversão, boa disposição, algum sorriso e alívio nas maleitas!
 
                                                                                     Manuel
 
 
 
 

mais sobre mim
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO