de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sábado, 27 Fevereiro , 2010, 12:14
Hoje, o meu blogue fica, mais uma vez, valorizado por esta reportagem do comandante José Vilarinho, em cruzeiro por paragens de sonho. Vale a pena ler, apreciar as fotos, referenciadas no texto, e sonhar. Sonhar, por enquanto, náo custa dinheiro.
FM  

NOTA: Clique nas imagens para saber onde está

 

 

 

PETRA deixa qualquer um sem palavras

Por José Vilarinho
 
 
 
 
Os dias vão passando   e embora o cruzeiro seja de sete dias para o Norte e de sete dias para o Sul, sempre há coisas novas e um nunca mais acabar de maravilhas a desfrutar.
Estas maravilhas não podia deixar de as partilhar consigo e seus leitores, pois   a beleza e a historia por detrás de PETRA deixa qualquer   um sem palavras. Não é por acaso que PETRA foi considerada uma das novas sete maravilhas do Mundo  e votada como Património Mundial pela Unesco.. PETRA fica a duas horas de distância da cidade de Aqaba e é servida por uma excelente estrada de acesso.
 A região foi ocupada em 1200 aC pela tribo dos Edomitas. Durante o século VI aC a zona foi colonizada pelos NABATEUS.
 
 
 
 
PETRA continuou a prosperar sob o domínio dos NABATEUS até ao ano em que um terramoto destruiu quase metade da cidade. Contudo, a cidade não morreu: após este acontecimento, muitos dos edifícios "antigos" foram derrubados e reutilizados para a construção de novos, em particular igrejas e edifícios públicos.
 
 
 
Em 551, um segundo terramoto (mais grave que o anterior) destruiu a cidade quase por completo. PETRA não conseguiu recuperar desta catástrofe, pois a mudança nas rotas comerciais diminuíram o interesse por este enclave.
O primeiro europeu a descobrir as ruínas de PETRA foi Johann Ludwig Burckhardt (1812).
 
 
 
 
 
 
Assim que deixamos   a moderna cidade de Aqaba, começamos a entrar no deserto da Jordânia. Durante este trajecto, é possível ver de vez em quando acampamentos de beduínos e, claro, de camelos, passeando-se elegantemente à procura de alimento, que não existe, pois a paisagem só mostra areia.
 
 
 
 
 
 
 
A cidade de PETRA está localizada num vale que, outrora, era alvo de grandes inundações, razão pela qual os NABATEUS se tornaram peritos em Hidráulica.
A cidade foi dotada de um enorme e complexo sistema de túneis e de câmaras de água, evitando assim a inundação da cidade   aquando de chuvas intensas.
 PETRA é famosa pelos seus monumentos, todos eles escavados na rocha das montanhas, apresentando fachadas do tipo Helenístico .
 Enquanto caminhamos pelo "As-Siq", desfiladeiro que nos dá acesso à cidade de PETRA, a nossa imaginação voa a tempos tão antigos como é o século VI aC. e tenta imaginar como tudo aquilo foi possível de ser criado, com tecnologia tão limitada .
 
 
 
A aproximação à Câmara do Tesouro (Treasury),   que é o edifício   mais    conhecido    desta cidade, é feita através de um desfiladeiro muito estreito e a primeira imagem que se observa é a imagem de um anjo. Este edificio é mundialmente conhecido e foi imortalizado   em filmes como "Indiana Jones e a última cruzada", "Transformers 2" e, mais recentemente,   numa das novelas Brasileiras a passar em Portugal. (Viver a Vida).
 A cidade desenvolve-se então ao longo do desfiladeiro que vai abrindo e dá lugar a um largo   vale onde, em tempos antigos, estava centrada toda a actividade de PETRA, bem como grandes áreas de cultivo, uma vez que água era coisa que não faltava em PETRA.
A Avenida principal (Colonnaded Street ) era ladeada por uma linha de colunas imponentes, onde estava situado o grande templo, um Teatro com capacidade para sete mil pessoas,   bem como outros edifícios administrativos.
 A maioria dos edifícios escavados na Montanha são túmulos dedicados a   pessoas de várias classes etárias e dai a diferença entre as grandes fachadas   esculpidas, como palácios, e outras simples   cavernas na rocha.
 
 
 
Hoje em dia,   PETRA é um centro mundial de atracção turística e é visível a capacidade   comercial de todas as pessoas (mesmo das crianças) tentando fazer negócio com tudo o que lhes é possível.
Este espírito de comércio vem do tempo dos NABATEUS já que PETRA era   um dos centros mais importantes das rotas comerciais.
 
 
 
De notar a diferença de mentalidades e atitudes   do povo da Jordânia,   quando comparada   com a dos seus vizinhos Egípcios e   a ausência   de pedintes durante todo o percurso.
 Em vez de se limitarem a   pedir ao turista que passa, este povo recorre a tudo que lhes está disponível na natureza, para   tentar   fazer negócio, e assim ganhar algum dinheiro.
 Gostaria muito de poder partilhar convosco a beleza captada por quase 500 fotos tiradas neste dia, mas isso é impossível . Ficam aqui, no entanto, algumas fotografias para ilustrar, da melhor maneira, estes comentários.
 
 
 

mais sobre mim
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO