de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 04 Setembro , 2009, 17:39

Canino na calçada
.
La rentrée

Olá, Amigos!
~.
Depois dum período longo de convalescença, no meu pós-operatório, cá estou de novo, pronto para as curvas! Para as curvas e para as rectas... que, quando se trata de maratonas em que sou já um habitué, há de tudo, pela frente! E eu não sou criatura de me deixar ficar para trás, quem fica às vezes, é a minha dona, coitada! Eu bem olho para ela com ar de estímulo e incentivo... mas tenho mesmo que reduzir, um pouco, a minha aceleração, para ela me alcançar! Já é uma senhora madura, na idade e no juízo... ou ela acha que sim! Mas às vezes, é tão infantil comigo, quando se põe a falar em baboseiras que os caninos não entendem! Pensará ela que eu entendo tudo o que me quer dizer? Não andei na escola, apesar do grande valor que isso tem para ela! Acha que nós, os cães, também devíamos ser alfabetizados, p’ra não ficarmos atrás dos outros na UE. Dizem algumas más-línguas que vamos atrás de muitos povos... nisto, naquilo e naqueloutro! Num ror de coisas!
Que me dava um certo jeito aumentar o meu vocabulário, lá isso dava! Quando ela se põe a falar de mim aos amigos e diz que sou muito efusivo... bolas! Não percebo mesmo nada! Um dia ouvi um amigo dela trocar isso por miúdos e dizer que sou um chato! Aí, fiquei triste, porque ... chatos... são aqueles parasitas que metem o nariz onde não devem e não pagam renda, do espaço que tomaram de assalto!
Eu apenas sou muito dedicado à minha dona e tenho de lho demonstrar todos os dias. Ela até diz aos amigos que cão como o dela não há! A intensidade do afecto que lhe dedico não é como nos humanos que vai esmorecendo com o passar do tempo! Até diz, numa linguagem, só dela, que é inversamente proporcional à duração do tempo que passam em comum. Comigo não é nada disso! Quanto mais conheço a minha dona, mais gosto dela! Cada dia que nasce é a mesma surpresa p’ra mim e a mesma quantidade de mesuras que lhe faço! Ah! Mas nisso há reciprocidade, pois ela também faz o mesmo. Até diz que eu começo a rebolar-me, mal sinto a sua aproximação! É o que os humanos dizem... gozar por antecipação! É uma delícia esta interacção entre nós e os humanos! De vez em quando, lá vem uma ovelha ranhosa estragar esta nossa reputação de amigos do homem, de fiéis amigos, de cãopanheiros incondicionais, na figura de um rotweiler tresmalhado, de um pitbull tresloucado, ou de um doberman assanhado, que atacam os humanos como eles fazem entre si!! Que os humanos se dêem mal uns com os outros, que se hostilizem, como disso são bom exemplo os políticos, é lá com eles! Que se matem, que se esfolem, mas entre nós tem que haver regras! Não pode imperar a lei da selva!
Por isso é que me sinto mal na minha reputação de boxer cheio de dignidade e nobreza, quando ouço relatos dramáticos dos ataques perpetrados por esses congéneres! Que Deus lhes perdoe!
O meu tempo alargado de convívio com a dona, chegou ao seu terminus, agora que a Rentrée está à porta para os alunos. Para a classe da minha dona já chegou mesmo de armas e bagagens!
Acredito que há-de sobrar sempre um tempinho curto, da dedicação exclusiva à escola, para continuar a passar-me a mão pelo pêlo! A minha sensibilidade canina agradece!

M.ª Donzília Almeida

02.09.09
tags:
 O que é? | partilhar

mais sobre mim
Setembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO