de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Domingo, 27 Agosto , 2006, 08:30



“Completando o curioso cenário, o tribunal alegou que as actividades concretas da praxe não ultrapassaram a ‘normalidade’. Ficou, assim, a saber-se que, para a instância judicial em causa, de que resta a esperança de que esteja isolada no seus critérios de análise, forçar uma estudante a simular orgasmos com os mais diversos objectos e para gáudio de uma plateia de cidadãos cujo direito a boçalidade deve ser protegido é algo que não esbarra no mais elementar conceito do senso comum. Pior do que a impunidade que cava o silêncio de quem preferiria não se ver obrigado a resignar-se a uma prática primata que se disfarça sobre as nobres vestes da tradição, é perceber que quem teria o dever de fazer julgamentos sérios e ponderados também alinha no jogo. É mais um sinal de que, nos meandros do sistema judicial, prolifera a normalidade.”


João Cândido da Silva,
no PÚBLICO de ontem
 O que é? | partilhar

Anónimo a 27 de Agosto de 2006 às 17:44
Concordo plenamente com esta citação. Então não há possibilidades de o poder judicial defender quem é ofendido?
CS

mais sobre mim
Agosto 2006
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

15




arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO