de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Quarta-feira, 25 Março , 2009, 15:09

A velhinha ali estava na ponte-praça à hora de ponta fazendo tentativas após tentativas para atravessar. Estava no lugar que lhe pertencia, na passadeira. O trânsito, intenso como habitualmente, não lhe dava oportunidades. Dum lado e doutro, cada automobilista pensava só em si e nada nos outros.
A cada tentativa, logo os estridentes apitos a avisavam de que ela não tinha hipóteses. Que esperasse, talvez pensassem os apressados condutores. Enervei-me e fui dar uma ajuda. Quase exigi, qual sinaleiro, que houvesse respeito pelos que não podem passar a correr, como qualquer de nós, mais jovens ou de pernas mais lestas.
Todos reconhecemos que vivemos uma época de pressas, de correrias, de e para o trabalho, para os encontros com horas marcadas, para o aconchego da família após muitas horas de trabalho. Mas que isso se faça com muito respeito, sobretudo pelos mais idosos.
Será que ainda não viram aquele anúncio da TV, em que o automobilista pára, solícito, para deixar passar o idoso, trôpego, ao encontro de sua esposa? E nunca repararam como eles, de sorriso agradecido, se dirigiam a quem parou e foi simpático?

Fernando Martins
In TIMONEIRO, Fevereiro de 1989
tags:
 O que é? | partilhar

Anónimo a 25 de Março de 2009 às 15:35
Corroboro em absoluto, a sua tomada de posição, Professor! Todos devemos respeitar os direitos dos outros, se queremos os nossos respeitados! Mas não! Há um egoísmo atroz, nesta sociedade de consumo, em que cada um olha apenas para o seu umbigo e não enxerga um palmo à frente do nariz! A prova está no exemplo dado, em que uma passadeira não é vista pelos automobilistas! Será preciso que alguém se deixe imolar, para fazer valer os direitos que lhe assistem como cidadão deste país, que se quer civilizado? Não me considero santinha, mas revolta-me este desprezo pelos mais elementares direitos humanos! Sejamos cumpridores dos nossos deveres, para transmitirmos, às gerações mais novas, um legado de valores nos nossos bons exemplos! Não somos um país do terceiro mundo, caramba!
DA

Leopoldo Oliveira a 25 de Março de 2009 às 17:03
Este artigo,embora escrito já lá vão mais de vinte anos,continua infelizmente a ser actual.
Em que é que a nossa sociadade evoluiu? No número de automóveis?
No numero de pessoas que vão passar férias ao estrangeiro? E o respeito pelos outros? E os valores morais? Dá que pensar...

Leopoldo Oliveira

mais sobre mim
Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO