de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 15 Dezembro , 2009, 19:32



Dos fins aos princípios

1. Não é novidade que diante da tempestade é que se dá valor à bonança ou que quando estamos doentes é que damos mais valor à saúde. Esta experiência adquirida da vida diária haveria de ser transferida para patamares da ordem da saúde global dos grandes valores. Sendo interessante, não será necessário aprofundar obras paradigmáticas como «O fim da história e o último homem» (1992) de Francis Fukuyama ou a sua resposta no ensaio «O choque de civilizações e a recomposição da nova ordem mundial» (1996) de Samuel Huntington para nos apercebermos de que a temática da mudança de paradigmas pode ser comparada a um “fim” que abre novas janelas de compreensão de tudo o que nos rodeia. Não por se estar em final de ano 2009, mas se fizermos o corajoso exercício de nos situarmos nos diversos fins que poderão existir em termos pessoais, sociais ou globais, chegamos à conclusão de que é urgente relativizamos os acessórios e valorizarmos os grandes princípios.

2. Vem esta breve nota de reflexão a propósito do “vai-e-vem” que temos assistido na decisiva Cimeira de Copenhaga, acerca da questão inadiável da coragem em assumir medidas no que se refere às questões do ambiente. Torna-se complexa a aprendizagem deste exercício de considerar que é importante o pensar a sério sobre a sobrevivência da Humanidade, de ler como possibilidade que não é só “cinema” o que imensos documentários mostram como apelo ao arrepio enquanto há algum tempo. Cada vez mais que vamos observando que os grandes problemas (e os mais importantes situam-se nos terrenos dos “fins”) precisam de um olhar cruzado de todos os saberes (comprove-se a interdisciplinaridade assumida nas gerontologias…!), assim também sendo os pareceres técnicos fundamentais e decisivos para decisões políticas conscientes, a verdade é que os índices de SABEDORIA humana, serão o elo capaz de gerar o consenso salvador.

3. Sempre que se enaltece algum sentido acusatório (na Cimeira: pobres versus ricos), estamos longe da urgente (cons)ciência COMUM!

Alexandre Cruz
 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 15 Dezembro , 2009, 17:41
1973

Primeiro Reitor da UA

Neste dia, em 1973, o ministro da Educação Nacional, Prof. Doutor Veiga Simão, conferiu posse ao primeiro Reitor da UA, Prof. Doutor Vítor Gil, em sessão soleníssima realizada no salão de conferências  do Museu de Aveiro, junto ao túmulo da Princesa Santa Joana.
Aqui fica esta simples nota para evocar um acontecimento que marcou, de forma muito significativa, a vida de Aveiro e sua região.

 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 15 Dezembro , 2009, 12:06

Ribau Esteves e Ferreira da Silva


Com centenário da freguesia à porta,
esperam-se prendas condignas


Participei, no sábado, na jantar de Natal do Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré (GEGN). Como acontece todos os anos, a família do folclore junta-se para conviver, à volta da mesa, onde o espírito natalício marca presença indelével no coração de todos.
Se é verdade que esta festa se faz à sombra do Menino Deus que vem a caminho, também é justo dizer que este encontro encerra um ano de muito trabalho e de muitos quilómetros andados para levar longe o nome da nossa terra, como sublinhou o presidente do Grupo, Alfredo Ferreira da Silva.



Aspecto do jantar

Recordou, mais uma vez, que o GEGN nasceu na Catequese da paróquia, felicitou o Acácio Nunes, membro do grupo desde a primeira hora e que agora faz parte do Conselho Técnico da Federação do Folclore Português, falou da Festa em Honra de Nossa Senhora dos Navegantes, com a sua procissão pela ria, e perguntou onde estava o Programa das Festas do Centenário da Freguesia, porque "uma vida de 100 anos tem de ser comemorada condignamente".
O presidente da Câmara, Ribau Esteves, louvou o trabalho do GEGN, que luta pela "preservação dos nossos valores culturais", desenvolvido em “espírito de missão”, e garantiu que o próximo ano está na agenda da autarquia municipal, da Junta e da paróquia. Sublinhou que a inauguração do “renovadíssimo” Centro Cultural da Gafanha da Nazaré vai acontecer neste ano festivo, sendo uma “presença estética” de grande valia. Informou que a responsabilidade artística ficará garantida pela gerência do Centro Cultural de Ílhavo, com “toda a sua experiência”.
Ribau Esteves disse que o Festival do Bacalhau vai continuar no Jardim Oudinot e que a Casa Gafanhoa, a completar 10 anos, “vai ter nova vida, no que diz respeito à sua valorização”. E sobre a Casa da Música, espera “que tudo se resolva”, o mais breve possível. Ainda se mostrou esperançado de que “2010 vai ser o melhor de todos os anos para todos”.
FM
 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Terça-feira, 15 Dezembro , 2009, 11:16

Presépio de Carlos Duarte

Jesus Cristo é a luz do mundo

Das trevas, ao fundo, brota a brancura do Presépio, como sinal de pureza, de simplicidade, de ternura. Para os crentes, Jesus Cristo é a luz do mundo, que ilumina  os homens e mulheres de boa vontade. Para todos, Ele pode ser porta aberta à fraternidade, à solidariedade, ao amor que tudo perdoa. Então, que este Presépio do Carlos Duarte nos inspire gestos de paz e bem, que nos tornem próximos de quantos nos rodeiam, nesta quadra e sempre.

FM
tags:
 O que é? | partilhar

mais sobre mim
Dezembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9



29


arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO
subscrever feeds