de Fernando Martins
Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 21 Março , 2008, 18:15

No próximo dia 25 de Março, vai ter lugar no CUFC uma Jornada de Reflexão sobre a Prostituição, a partir das 9.30 horas, com organização das Cáritas Diocesanas de Aveiro, Coimbra, Guarda, Lamego, Leiria-Fátima, Viseu e Cáritas Portuguesa.
“Prioridades na abordagem à problemática da prostituição, hoje”, “Prostituição e globalização que intervenção?” e “Prostituição feminina em regiões de fronteira: o caso do Norte de Portugal” são os principais temas em debate.
Com esta acção, pretende-se fazer uma aproximação à realidade, conhecendo e desenvolvendo estratégias adequadas de intervenção nesta área.
A jornada é aberta a todos os interessados por estas questões. Contudo, por uma questão de organização, agradece-se contacto pelo telefone (234 377 260), fax (234 377 266) ou e.mail (caritasaveiro@dreamlab.pt)
tags:
 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 21 Março , 2008, 17:40
Como pode o cristianismo ser mais verde?

A Fé em Jesus Cristo, que se definiu a Si mesmo como o “caminho, a verdade e a vida”, exige aos cristãos o esforço de se empenharem mais decididamente na construção de uma cultura humanista, inspirada no Evangelho, que reponha o património de valores e conteúdos católicos. É esta Fé que se pede aos cristãos na defesa do Ambiente, nos pequenos e grandes gestos do dia a dia, como veremos ao longo das conversas que vamos ter nos 3 dias do Ciclo de Conferências.

Leia mais no Correio do Vouga
tags:
 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 21 Março , 2008, 11:37

A Feira de Março, o multi-secular certame que renasce todos os anos, aí está para alegria do povo, de todas as condições sociais. No Parque de Exposições de Aveiro, as diversões para miúdos e graúdos, mais as bugigangas e o comércio a retalho, mais as exposições da indústria, mais as barracas de comes e bebes, mais o artesanato, de tudo um pouco haverá no amplo, arejado e funcional recinto.
Espera-se este ano que os visitantes ultrapassem o meio milhão. Se lá não se chegar, não haverá problemas. A Feira de Março continuará no próximo ano, para atingir, então, um número certo: 575.ª Feira de Março. Bonita idade!
Já me esquecia de dizer que passarei por lá. Nem que seja só para comer uma fartura quentinha.
 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 21 Março , 2008, 11:02

Ainda ontem pensava que não era
mais do que um fragmento trémulo sem ritmo
na esfera da vida.
Hoje sei que sou eu a esfera,
e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim.

Eles dizem-me no seu despertar:
"Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia
sobre a margem infinita
de um mar infinito."

E no meu sonho eu respondo-lhes:
"Eu sou o mar infinito,
e todos os mundos não passam de grãos de areia
sobre a minha margem."

Só uma vez fiquei mudo.
Foi quando um homem me perguntou:
"Quem és tu?"

Kahlil Gibran
Areia e Espuma
Coisas de Ler
tags:
 O que é? | partilhar

Editado por Fernando Martins | Sexta-feira, 21 Março , 2008, 00:11
Não é verdade que a maçã podre contamina as maçãs sadias?
Vi hoje, no telejornal, a brutalidade de alunos de uma turma contra um professora. Não eram crianças, mas jovens com idade para terem juízo. À falta de juízo, tinham em dobro os sinais da má educação que receberam, ou espelharam, pura e simplesmente, o mundo em que vivem. Um mundo sem princípios, sem regras e sem respeito pelos mais velhos e pelos professores. Neste caso, por uma professora indefesa.
Tem-se falado muito em educação para a democracia e para a liberdade, mas os resultados estão à vista, com milhares de registos de violência nas escolas, durante o último ano lectivo. Que eu saiba, pouco ou nada se fez de positivo, não obstante o Procurador-Geral da República já ter dito que estes crimes não podem ficar impunes.
Sou do tempo em que o professor era respeitado como um pai. Bem me recordo de ser educado no sentido de cumprir certos rituais com os professores: quando ele entrava na sala, todos se levantavam e em silêncio esperavam sinal para se sentarem; na rua, se estávamos sentados, à passagem do professor todos se levantavam… e por aí adiante. Podem dizer-me que tais atitudes seriam exageradas, mas a verdade é que incutiam em nós hábitos de respeito por quem ensinava.
Com todas as liberdades que se têm dado, liberdades sem peso nem medida, temos jovens (alguns apenas, certamente) capazes de agredir os professores, verbal e fisicamente. Afinal, que sociedade estamos a construir? De liberdades ou de libertinagens? De gente educada ou malcriada? De pessoas respeitadores de valores ou de insurrectos insensíveis ao bem e à verdade? De pessoas de bem ou de diabos à solta? De alunos disciplinados ou indisciplinados?
Eu sei que a maioria dos nossos jovens são alunos educados, cumpridores e respeitadores. Mas também sei que, se não houver medidas que cerceiem a má educação de alguns energúmenos, as escolas poderão transformar-se em antros de violentos e de criminosos. Não é verdade que a maçã podre contamina as maçãs sadias?

FM
 O que é? | partilhar

mais sobre mim
Março 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





arquivos
as minhas fotos
pesquisar neste blog
 
Contador - 1
blogs SAPO
subscrever feeds